Anitta rebate críticas de apropriação cultural em clipes: ‘Vocês nunca estão satisfeitos’

0
179
-
Foto: Reprodução / PopMais

Com a divulgação do clipe de “Muito Calor”, música do porto-riquenho Ozuna com participação de Anitta, a brasileira voltou a ser criticada por “apropriação cultural”. É porque nas imagens ela aparece com cachos e frizz no cabelo, diferente do liso natural.

Essa discussão tomou conta da postagem feita pelo perfil Hugo Gloss no Instagram, nessa quarta-feira (11), e não passou despercebida pela funkeira. Acostumada a rebater comentários na internet, a cantora destacou que a canção é um “feat gringo importantíssimo” e que o único clipe dela gravado em uma favela foi “Vai Malandra”. “Bola, Rebola”, por exemplo, que foi gravado na Gamboa, em Salvador, é do duo Tropkillaz.

- Anúncio -

“Os demais são clipes onde eu fui convidada como feat assim como esse”, explica Anitta ao falar da parceria com Ozuna. “O clipe mostra diversos pontos do Rio de Janeiro que o diretor gostou. Dentre eles: escadas da Lapa, pão de açúcar, Cristo, praias etc… Quando eu era criança, meu cabelo era mais enrolado que esse do vídeo. Eu que meti produto na adolescência e ele mudou pra sempre. Vocês nunca estão satisfeitos”, reclamou. Depois disso, ela postou uma série de fotos que retratam sua infância em seu próprio Instagram Stories.

Mas essa não é a primeira vez que Anitta é acusada de apropriação cultural. Comentários do tipo sempre voltam quando ela coloca tranças no cabelo ou laces crespas, como fez durante o Carnaval de Salvador (veja aqui).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui