Bahia recebe 1,2 milhão de doses da vacina contra aftosa e amplia campanha até 16 de julho

Foto: Divulgação

A Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab) confirmou, nesta terça-feira (29), que produtores baianos ganharam um prazo ainda maior para imunizar o rebanho de bovinos e bubalinos, de todas as faixas etárias. A segunda prorrogação ocorreu em função do desabastecimento de vacinas registrado em 14 estados brasileiros, desde a primeira semana de maio, quando foi iniciada a Campanha da I Etapa de Vacinação anual.

A agência baiana enviou ofício ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) – órgão regulador para abastecer as revendas – solicitando urgência no repasse das doses restantes para imunizar cerca de 11 milhões de animais, após detectar o problema. Em seguida, a Adab prorrogou o prazo inicial da campanha em um mês, alterando a data final de 31 de maio para 30 de junho.

Na semana passada, a Bahia recebeu cerca de 1,2 milhão de doses, quantitativo já disponibilizado nas revendas e suficiente para atender a demanda de animais ainda não vacinados. “O reabastecimento e a ampliação do prazo traz mais tranquilidade para os produtores e também ao sistema veterinário oficial que monitora os índices vacinais para preservar o estado livre da Febre Aftosa, desde 1997”, comemora o diretor de Defesa Sanitária Animal da Adab, Carlos Augusto Spínola.

A Bahia segue em curva crescente nos índices de imunização e almeja retirar a obrigatoriedade da vacina em 2023, status que deverá impulsionar o agronegócio.

Até agora são 80% de animais vacinados e já com a declaração atualizada no serviço veterinário da agência. “Isso prova que os produtores são parceiros antenados com a sanidade dos rebanhos, o que facilita o trabalho, melhorando as expectativas em relação aos resultados de cada ação da autarquia para avançarmos em estratégias de vigilância sanitária na Bahia”, ressalta Carlos Spínola.

A campanha prossegue para vacinação até 16 de julho. O cadastro poderá ser entregue até 1º de agosto nos escritórios da Adab, revendas de produtos agropecuários, sindicatos rurais ou por meio do site da Adab.

Fonte: Ascom/Adab