Bolsonaro inclui projeto da década de 70 em lista de feitos do governo

0
88
-O presidente Jair Bolsonaro (Marcos Corrêa/PR/Divulgação)
O presidente Jair Bolsonaro (Marcos Corrêa/PR/Divulgação)

O presidente Jair Bolsonaro publicou uma sequência de mensagens em sua conta de Twitter, no domingo 15, com um conjunto de realizações e medidas anunciadas por seu governo nas últimas semanas. Uma leitura um pouco mais atenta dos quinze itens elencados pelo presidente, no entanto, mostra que vários deles pouco ou nada têm a ver com a administração atual.

A lista começa com o item “liberação histórica do FGTS”, o que não é exatamente uma inovação, já que o governo Temer liberou 44 bilhões de reais em saques do fundo em 2017.

- Anúncio -

Outra realização listada é o sistema de irrigação localizado no norte de Minas Gerais, batizado de Projeto Jaíba, e que o presidente destacou como o “maior projeto de irrigação da América Latina”, o que de fato é, embora deva pouco à administração atual. O Projeto Jaíba foi idealizado em 1971, no governo de Emílio Médici, durante o milagre econômico, para abastecer uma área de 100.000 hectares de terra com água do Rio São Francisco.

A construção dos canais e das estações de bombeamento de água começou em 1974, mas atrasou e entrou pela década de 80. A ocupação da região iniciou nos anos 1990, avançou pelos 2000, mas ainda há muita área que pode se beneficiar do canal de irrigação. O projeto Jaíba certamente pode e deve ser aprimorado, mas está longe de ser um projeto com impacto relevante do atual governo.

A contribuição mais concreta do governo Bolsonaro ao projeto foi a visita do ministro de Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, feita na sexta-feira, 13. Na ocasião, Canuto participou da inauguração de uma obra de pequeno porte, iniciada ainda no governo Dilma.

Outra realização listada por Bolsonaro foi o “início da chegada dos novos caças de defesa e ataque – Gripen”. As negociações de compra das aeronaves começou a ser esboçada no governo de Fernando Henrique Cardoso e decolou nas administrações de Lula e Dilma Rousseff. A ganhadora da licitação, a sueca Saab, fabricará 36 caças – e transferirá tecnologia a um grupo de companhias brasileiras lideradas pelo braço de defesa da Embraer – ao custo de 17 bilhões de reais.

O presidente finaliza a mensagem dizendo: “Estas são umas das tarefas cumpridas pelo governo e anunciadas na última semana. Vamos adiante!”. (Veja)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui