Caso Klara Castanho: Hospital não disponibiliza prontuário para investigação, diz colunista

Após a atriz Klara Castanho ter a sua gravidez e doação de filho tornada pública, o Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo, Coren-SP, disse que investigaria uma possível infração ética do hospital que teria vazado as informações.

De acordo com a colunista Mônica Bergamo, da “Folha de São Paulo”, o hospital negou ao prontuário da atriz.

O Coren-SP teria dito a colunista que o hospital usou como justificativa a resolução do Conselho Federal de Medicina (CFM) e o Código e Ética dos Profissionais de Enfermagem, que prevê a necessidade de autorização prévia do paciente para a utilização de seu prontuário.