Comandante Ana Fausta se torna a primeira mulher tenente-coronel dos Bombeiros na Bahia

0
124
-
Foto : Alberto Maraux / SSP-BA

A comandante do Grupamento Marítimo (GMar) do Corpo de Bombeiros, Ana Fausta Assis de Araújo, 48 anos, entrou para a história da corporação ao ser promovida e se tornar a primeira mulher a chegar ao posto de tenente-coronel do CBMBA. A promoção foi divulgada no Diário Oficial do Estado, no último sábado (13).

Devota de Santa Bárbara, padroeira do Corpo de Bombeiros, desde antes de entrar na corporação, Ana Fausta é mãe de uma filha e também cria o irmão, que tem Síndrome de Down. Ela ingressou na PM, que à época também era vinculada ao CBMBA, graças ao incentivo da mãe.
“Comecei a fazer parte do Corpo de Bombeiros em 1996 e fiquei até 2002 em unidades operacionais. Depois fui convidada para coordenar os cursos de formação de praças femininas. Em 2015, quando o quadro das instituições foi separado, optei por seguir a carreira na minha casa, no lugar que sempre me identifiquei, no Corpo de Bombeiros Militar da Bahia”, contou a tenente-coronel.

Ana tem no currículo a experiência na unidade de orçamento do comando do CBM, além de ter passado pelos grupamentos 1º GBM/Barroquinha, 3º GBM/Iguatemi e 10º GBM/Simões Filho. Atuou na Escola de Formação de Bombeiros e atualmente comanda o Grupamento Marítimo da instituição (Gmar). “Minha primeira experiência no Gmar foi em 2012, atuando na execução orçamentária, depois retornei para o Gmar como comandante, ressalta, orgulhando-se em comandar a unidade que representar CBMBA nas praias.

No Gmar, a tenente-coronel também criou o projeto ‘Anjinhos da praia’, que educa crianças sobre como se comportar no mar. “Nos inspiramos em um projeto que existe em vários estados, porém a gente deu mais ‘dendê’ à atividade, para que tivesse mais a nossa cara. Hoje as crianças passam cinco dias aprendendo e brincando com o lema ‘Educar para Prevenir’  para evitar acidentes na água”, disse.

Ana diz não recuar diante de comportamentos machistas. “O machismo vai sempre existir, mas a vida nos ensina que com o trabalho e dedicação a gente consegue driblar toda maldade do ser humano. Jamais vou admitir determinadas ações e sei a hora de rebater. O machismo velado a gente neutraliza com trabalho, pois lugar de mulher é onde ela quiser”, enfatizou. (Metro 1)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui