Conselho Nacional de Saúde responsabiliza Bolsonaro pelas 100 mil mortes no Brasil

-
Arquivo/ Agência Brasil

O presidente do Conselho Nacional de Saúde (CNS), Fernando Pigatto, responsabilizou Jair Bolsonaro pelas 100 mil mortes causados em decorrência do novo coronavírus no Brasil. 

 “Todas as vidas importam. Nós não podemos deixar de registrar este triste momento da história do nosso país, fruto da irresponsabilidade criminosa e genocida do presidente da República e seus seguidores”, afirmou em vídeo divulgado à imprensa.

O CNS, braço do Ministério da Saúde, vem sendo cada dia mais crítico ao presidente Bolsonaro. 

O presidente da entidade ainda diz que o conselho continuará com a sua missão de salvar vidas. “Forte ‘abraSUS’ a todos e todas amigos e familiares de pessoas que perderam suas vidas. Por elas, continuaremos lutando”, concluiu.

Com informações da CNN