Covid-19: separados por um janela, homem canta louvor para a esposa doente

-
Imagem: Reprodução

O amor dá prova do seu valor nas situações de grandes dificuldades. Um casal que mora em Montgomery, localizado no estado do Alabama, Estados Unidos, exemplifica essa verdade em um momento crítico de pandemia por causa do avanço do Covid-19.

John Kline, professor da Universidade de Troy, não imaginava o que poderia separá-lo da esposa há alguns meses atrás, antes do vírus Covid-19 ter surgido na China no começo desse ano. A sua rotina, no entanto, entre aulas e cuidados com a esposa, foi radicalmente alterada.

Kline não pode mais entrar em contato físico com a “doce Ann”, como chama a sua mulher. Ela, que sofre com o Alzheimer há 17 anos, agora precisa ficar sem a companhia constante do marido em uma clínica para idosos.

Para tentar amenizar o distanciamento e a saudade, o homem vai ao encontro da esposa na clínica e mesmo sem poder se aproximar, canta para ela louvores a Deus do lado de fora da clínica, onde fica separado da mulher por uma janela de vidro.

“Estou tentando afirmar que não importa o que aconteça, não há motivo para desistir do amor. Se ela chegar a um ponto que não me reconhece mais, ainda assim irei vê-la, porque eu ainda a reconhecerei”, disse ele, segundo informações do Montgomery Advertiser.

O testemunho de fé, amor e dedicação foi compartilhado por Kline em sua conta no Facebook. Ele ressaltou que a eternidade ao lado da esposa, no Reino de Deus, é o momento mais aguardado no momento.

“Eu amo minha doce Ann e estou ansiosa para passar a eternidade com ela. Deus te abençoe por assistir – e se você ouviu, bem, isso foi porque você queria ouvir Ann cantar”, escreveu o idoso.

O momento em que Kline e Ann cantam juntos, mesmo separados pela janela, pode ser visto no vídeo abaixo:

View this post on Instagram

O amor dá prova do seu valor nas situações de grandes dificuldades. Um casal que mora em Montgomery, localizado no estado do Alabama, Estados Unidos, exemplifica essa verdade em um momento crítico de pandemia por causa do avanço do Covid-19. John Kline, professor da Universidade de Troy, não imaginava o que poderia separá-lo da esposa há alguns meses atrás, antes do vírus Covid-19 ter surgido na China no começo desse ano. A sua rotina, no entanto, entre aulas e cuidados com a esposa, foi radicalmente alterada. Kline não pode mais entrar em contato físico com a “doce Ann”, como chama a sua mulher. Ela, que sofre com o Alzheimer há 17 anos, agora precisa ficar sem a companhia constante do marido em uma clínica para idosos. Para tentar amenizar o distanciamento e a saudade, o homem vai ao encontro da esposa na clínica e mesmo sem poder se aproximar, canta para ela louvores a Deus do lado de fora da clínica, onde fica separado da mulher por uma janela de vidro. “Estou tentando afirmar que não importa o que aconteça, não há motivo para desistir do amor. Se ela chegar a um ponto que não me reconhece mais, ainda assim irei vê-la, porque eu ainda a reconhecerei”, disse ele, segundo informações do Montgomery Advertiser. SAIBA MAIS EM: vozdabahia.com.br #vozdabahia #covi̇d_19 #coronavírus #liçãodeamor #amoreterno #exemplodeamor #testemunhodeamor #exemplodefé #montgomery

A post shared by Voz da Bahia (@vozdabahia) on

por Will R. Filho – Gospel +

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui