Délcio diz que empréstimo de R$ 46 milhões para reforma da Feira deve ser bem pensada: “a prefeitura de SAJ não gasta nem R$ 1 milhão no galpão”

Vereador Délcio Mascarenhas na Tribuna da Câmara / Foto: Voz da Bahia

O vereador Délcio Mascarenhas (PSB), esteve presente em entrevista no Voz da Bahia, onde revelou seu pensamento com relação ao empréstimo que vem sendo requisitado pela prefeitura de Santo Antônio de Jesus, para a reforma da Feira Livre da cidade.

O edil inicia sua fala informando que a prefeitura tem condições de administrar seus débitos dos precatórios, “isso só depende de um setor jurídico competente e comprometido. Posso afirmar que esse débito não foi das últimas 4 gestões, isso vem se arrastando desde o governo de Álvaro Bessa (PT), e de Renato Maximiliano Machado”, afirma. Délcio ainda ressalta que deve ter acontecido algum deslize por parte da gestão para administrar essa questão, “pois, a justiça não bloqueia o recurso assim de qualquer forma”, revela.

Mascarenhas coloca que a proposta da prefeitura é de tomar cerca de R$ 46 milhões emprestados da Caixa Econômica Federal, “acredito que essa é uma responsabilidade do prefeito e da Câmara de Vereadores e se pararmos para pensar a administração não gasta nem um milhão em um galpão naquela Feira”, conta.

O vereador expõe ao Voz da Bahia, que essa decisão precisa ser discutida pela sociedade organizada, “acredito que primeiramente os vereadores têm que entender que o destino do município está na mão deles, está nas mãos do prefeito Genival Deolino (PSDB), que pode até estar pensando que ele esta fazendo uma grande obra, mas talvez possa estar até cavando sua própria sepultura politicamente”, fala.

Délcio finaliza dizendo que acredita que esse é um assunto que precisa ser muito debatido de modo incansável e que, “não deve ser resolvido em apenas uma discussão, primeiro, creio que a feira precisa ser melhorada, mas talvez, não seja necessário vender a saúde financeira do município e comprometer os cofres públicos com esse débito absurdo”, concluiu.

Reportagem: Voz da Bahia