Deputado diz que Rui foi negligente na fiscalização de barragens em risco na Bahia

0
111
-Foto: AL-BA
Foto: AL-BA

O deputado estadual Alan Sanches (DEM) cobrou um posicionamento do governador Rui Costa (PT) em relação ao rompimento da barragem de Quati, no município de Pedro Alexandre, em Salvador. Segundo o político, um relatório divulgado pela Agência Nacional de Águas (ANA) no final do ano passado apontou que, dentre as 45 barragens em todo Brasil com algum nível de preocupação, 10 estão localizadas na Bahia, maior número em todo o país. “Na Bahia, há 426 barragens registradas junto à ANA e, destas, 335 são fiscalizadas por uma equipe de apenas seis pessoas do Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), ligado ao governo do estado. É preciso que o governo do estado assuma o compromisso de garantir a segurança da população nessas localidades, mas o que se viu até o momento por parte do governo foi apenas negligência”, disse Sanches. De acordo com a ANA, há estruturas com risco nas barragens de Afligidos e Araci, em São Gonçalo dos Campos; Cipó, Mirante e Apertado, em Mucugê; Luiz Vieira, em Rio de Contas; RS1 e RS2, em Camaçari; Tábua II Ibiassucê, Zabumbão, em Paramirim, e Pinhões, entre Juazeiro e Curaçá. Ainda segundo Sanches, técnicos do governo estadual revelaram nesta sexta-feira que um Plano de Contenção de Barragens, apresentado ainda na primeira gestão do governador Rui Costa, não foi levado em consideração por falta de recursos e pela ausência de prioridade. Ele diz ainda que um relatório divulgado pela Agência Nacional de Águas (ANA) no final do ano passado apontou que, dentre as 45 barragens em todo Brasil com algum nível de preocupação, 10 estão localizadas na Bahia. “Vamos exigir do governo estadual a implantação de um plano de emergência para revisão e contenção das barragens. Rui Costa precisa ter uma postura mais responsável com milhares de vidas que estão sob risco em várias localidades da Bahia”, frisou Sanches, lembrando que diversas barragens no estado são atualmente vulneráveis às condições climáticas. (Bahia Noticias)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui