Gastos de Bolsonaro com cartão corporativo serão investigado pelo TCU

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

O Tribunal de Contas da União (TCU) abriu investigação sobre “possíveis irregularidades na publicidade e nos gastos” do presidente Jair Bolsonaro (PL) com o cartão corporativo. O pedido foi feito pelo senador Fabiano Contarato (PT-ES). O relator do caso será o ministro Antônio Anastasia, que assumiu a vaga deixada na Corte por Raimundo Carreiro.

No pedido de investigação, Contarato argumentou que houve “aumento considerável” das despesas nos últimos anos e apontou possível uso indevido dos recursos públicos.

“A atual gestão vem utilizando os cartões corporativos de modo indiscriminado e com pouca responsabilidade fiscal, o que contrasta com a grave situação em que vivem as contas públicas do governo federal”, escreveu o parlamentar.

A pouco menos de um ano para o fim do atual mandato, Bolsonaro já gastou R$ 29,6 milhões, aproximadamente 19% a mais do que o registrado por Dilma Rousseff (PT) e Michel Temer (MDB) entre 2015 e 2018.

Apenas no ano passado, as despesas com o cartão corporativo alcançaram R$ 11,8 milhões, o maior montante dos últimos sete anos. (bahia.ba)