Humberto acena disputar às eleições de SAJ em 2020: “a prefeitura está para cair, vou reconstruí-la”

0
546
-
Imagem: Divulgação/ Voz da Bahia

O ex-prefeito de Santo Antônio de Jesus e ouvidor setorial da prefeitura de Salvador, Humberto Soares Leite (DEM) concedeu entrevista a Andaiá FM e falou a respeito da política no município e seu possível retorno na disputa das eleições em 2020 como pré-candidato a prefeito do município.

Derrota para Rogério em 2016:

- Anúncio -

Nas eleições municipais de 2016, Humberto Leite conseguiu apenas 40% dos votos válidos não conseguindo assim a continuidade de seu mandato. Em relação a sua fragorosa derrota, o ex-prefeito comparou o resultado a uma sabotagem, “eu estava bem na minha administração, estava trabalhando, realizando projetos. Ruas sendo asfaltadas, Praças sendo construídas e postos de saúde sendo abertos”, disse. Para Leite, a Câmara de Vereadores trabalhava sempre de lado oposto, não considerando o bem maior, a população, “fizeram um complô; Rogério Andrade rompeu comigo e todos o seguiram e eu não pude mais dar um passo nessa cidade sem que me acusassem de qualquer coisa. Saí pela porta da frente e de cabeça erguida”, expôs.

Relançamento do Bolsa Família Municipal:

O projeto do Bolsa Família Municipal foi relançado pelo prefeito Rogério Andrade (PSD) e apreciado na Câmara de Vereadores de Santo Antônio de Jesus e beneficiará mais de mil famílias ainda em 2019. A esse respeito, Humberto disse que na sua gestão no ano de 2015, todo projeto foi analisado, revisado e embargado, “a justiça me recomendou que o benefício não fosse pago e eu fui prudente obedecendo a recomendação”, explicou. Ainda de acordo com o ex-prefeito, o projeto previa número de beneficiários, valor estipulado, plano de continuidade, tudo dentro do critério que a lei estabelece, “eu sabia que tinha gente muito forte por trás do embargo, mas cabia ao novo gestor dar continuidade no lançamento da Bolsa”, explanou.

Eleições municipais de 2020:

Humberto, no entanto, não deixou claro se lançará sua pré-candidatura às próximas eleições e garantiu que há espaço para todos dentro do grupo Beija-Flor e para quem quiser lançar uma pré-candidatura, “tudo indica que serei eu o candidato, não há ainda uma decisão, estou trabalhando para isso. A prefeitura está para cair e Humberto Leite voltará para concertar a prefeitura”, ressaltou.

Leite ainda garante que está sendo apoiado por bons nomes no meio político estadual e nacional que lhe dá a certeza de que será o candidato e garantirá sua vitória por mérito, “é uma inverdade que Humberto Leite quer sair a candidato em toda a eleição. Sempre fui o mais pontuado em todas as pesquisas desde 88 e desde lá garanti a vitória. O critério justo é a pesquisa”, ponderou.

Derrubar a feira livre

Sendo um possível candidato e se porventura garantir a vitória ao pleito, o ex-prefeito afirmou que há projetos para a cidade e um deles é a reconstrução da feira-livre que já passou por diversas intervenções, “é o sonho de Humberto Leite colocar a feira abaixo e reconstruí-la. Uma nova feira-livre para o povo de Santo Antônio de Jesus”, garantiu.

Oposição:

Aproximando as eleições, muitos aliados tornam-se oposição, para Leite, é normal muitos dissidentes, e garante que vê o cenário com naturalidade, “nesse meio há muitas desilusões, aborrecimentos e outro que queremos ver de longe. Faz parte do jogo político. Uns vão e outros vêm. Hoje muitos querem chamar atenção, os famosos ‘piruliteiros’”, reiterou.

“Nem fede e nem cheira”:

Questionado sobre o que acha da atuação do ex-prefeito Euvaldo Rosa na atual gestão, Leite foi curto ao desdenhar da influência política de Rosa, “nem fede, nem cheira”, disse.

“cadeira cativa”:

Em relação a ex-primeira dama e ex-secretária Francineia Silva, Leite disse que ela é uma forte candidata a vereança e já assemelha sua vitória, “tem futuro político, muito persistente e já têm cadeira cativa”, opinou.

“ele lá e eu cá bem longe dele”:

Já sua relação com Everaldo Ferreira Júnior é estremecia desde que o médico ortopedista foi exonerado do cargo de secretário de cultura, “ele lá e eu cá bem longe dele”, completou.

um papelão que ele fazia:

Sobre o vereador do PT, Uberdan Cardoso, Leite apontou às críticas ferrenhas do edil a sua gestão, “ele não parava de reclamar, usava os amigos dele que trabalhavam na prefeitura para subtrair documentos para me acusar na plenária da Câmara, um papelão que ele fazia“, expôs.

Sobre a votação expressiva do deputado Rogério Filho?

Interpelado sobre a vitória de Rogério Filho nas eleições para deputado estadual, Humberto Leite garantiu que o debutante teve uma votação expressiva porque houve apoio da máquina pública, “o pai dele, Rogério Andrade foi candidato com nosso apoio, a prefeitura pesa muito. Não houve trabalho expressivo, estava tudo na mão do Governo do Estado e do Governo Federal. Eleição para prefeito é diferente, a gente bota a cara na rua”, concluiu.

Redação: Voz da Bahia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui