IFI prevê que contas do governo fechem negativas em R$ 106,2 bi este ano

Foto: reprodução site FGV

Após encerrar 2021 com um rombo estimado em R$ 38,2 bilhões, as contas do governo devem fechar 2022 no negativo com um déficit primário de R$ 106,2 bilhões. Ambas as projeções constam no Relatório de Acompanhamento Fiscal de janeiro, publicado nesta quarta-feira (19), pela Instituição Fiscal Independente (IFI) do Senado. O órgão aponta que a aprovação da PEC dos Precatórios abriu espaço para mais gastos, levando à piora da situação das contas públicas em um ano em que o arrefecimento da atividade deve impactar também as receitas.

A IFI lembra que o Orçamento de 2022 foi aprovado com uma previsão de déficit primário de R$ 79,4 bilhões, ou seja, as despesas vão superar as receitas nesse valor, sem levar em conta os gastos com os juros da dívida.

O órgão alerta ainda para o risco associado à criação ou ampliação de novas despesas permanentes, como o reajuste ao funcionalismo.

Apesar das projeções para o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) neste ano continuarem ligeiramente acima do teto da meta (de 5%), a IFI considera que a elevação expressiva da taxa real de juros, a diminuição dos preços de energia e a reversão parcial dos preços de commodities são fatores que devem contribuir para o processo de desinflação ao longo de 2022. (bahia.ba)