Jerônimo afirma que campanha ‘vai mostrar os dois lados da política baiana’

Foto: Fernando Vivas/GOVBA

Em conversa com a imprensa baiana, nesta quarta-feira (30), o pré-candidato do PT ao governo do Estado, Jerônimo Rodrigues, afirmou a chegada do MDB à chapa que vai disputar as eleições de outubro, vai agregar muito à campanha, pois Geral Júnior entra com a experiência da Câmara, o que fortalece. “O MDB, todo mundo sabe, é um partido que tem uma história na democratização do País, e agora na Bahia, nós temos uma referência de 2006 quando a Bahia compôs com o PMDB e nós governamos a Bahia de 2007 para cá. Então, é importante essa chegada para dinamizar e a gente aquecer a pré-campanha”.

Em conversa com o bahia.ba, o pré-candidato falou sobre as críticas feitas por ACM Neto à Segurança Pública e à Educação da Bahia. “Não é possível que as pessoas não estejam acompanhando o grau de investimento na formação de professores, na contratação de professores, na construção de escolas, programa de assistência, busca ativa, alimentação de qualidade”. Em relação à Segurança Pública, da mesma forma. “Nunca houve um investimento tão grande na Segurança Pública dos nossos quatro governos: dois de Wagner e dois de Rui. É de viatura, é de concurso público, é de formação de profissionais, a própria estrutura das delegacias”.

O pré-candidato afirmou acreditar muito no crescimento de sua campanha, principalmente quando o lançamento oficial for feito, com a presença de Lula. “O Lula vai vir anunciar aqui a chapa que ele apoia. É o time do Lula, o time de Wagner, o time de Jerônimo, o time de Rui, e isso vai mostrar os dois lados da política baiana. O lado de quem apoia Bolsonaro, o lado de quem apoia o atraso, e o lado de quem cuida de gente. E isso que a gente vai fazer. E quando começar a pré-campanha, a gente vai, tranquilamente, avançar nesses números”. E continuou “Eu tô doido para fazer debate de Saúde, de Educação, de movimentos sociais, de estradas, de água. A gente tem muito a mostrar”.

O senador Jaques Wagner vai coordenar a campanha de Lula e também de Jerônimo. Segundo o pré-candidato “É uma campanha de um time só, o 13! A gente não pode ficar falando em 13 ainda, mas é um time, então, é uma campanha que vai estar colada. Colada com Rui, colada com Wagner, colada com Otto, colada com Lula. É isso que vai dar o gás para o povo ir para cima e fazer uma campanha bonita, com o coração e com a alma”, finalizou. (Bahia.Ba)