José de Abreu ataca deputada Tábata Amaral após entrevista: ‘Lembra o Collor’

Foto: Reprodução / Roda Viva - TV Globo

O ator José de Abreu, famoso por seus posicionamentos políticos contra as ideologias de direita e  o governo Bolsonaro, desta vez atacou a deputada federal por São Paulo Tabata Amaral. A reação veio neste sábado (18), após a política afirmar, em entrevista ao jornal O Globo, ser necessário construir uma alternativa “que fure a polarização entre Lula e Bolsonaro”.

Nas redes sociais, Abreu compartilhou a entrevista, e chamou a deputada de “canalha”. Em outro tweet, Abreu ironozou; “Ela vai ensinar porque é diferente. Lembra o Collor’, postou.

Conforme divulgou o Portal Metrópoles, parceiro do Bahia Notícias, durante a entrevista, a deputada foi indagada sobre a baixa adesão nas manifestações do último fim de semana, convocadas pelo Movimento Brasil Livre (MBL), pelo Vem Pra Rua e pelo Livres contra Bolsonaro.

“Na última manifestação, foi a primeira vez que vi pessoas da comunidade dizendo que queriam ir para a rua se manifestar contra Bolsonaro. As pessoas estão vendo o desemprego, a inflação e os crimes do presidente. O impeachment [de Bolsonaro] está em pauta. […] Precisa furar a bolha da esquerda e da direita. Precisa chegar ao povo”, defendeu Tabata.

Os atos realizados no domingo passado (12) contaram com a presença de algumas siglas de esquerda, como PDT, PSB e Cidadania, mas não tiveram participação do PT nem do PSol. Os manifestantes pediam pelo impeachment de Bolsonaro. Os principais focos de manifestações foram registrados na Avenida Paulista, São Paulo, mas o número de manifestantes ficou aquém do esperado.O próprio presidente Jair Bolsonaro (sem partido) minimizou as manifestações na última semana ao dizer que quem participou dos atos é “digno de pena”. 

A deputada  deixou o PDT recentemente, mas o desejo era antigo, já que em 2019 ela entrou na Justiça com pedido de desfiliação após contrariar orientação da legenda e votar a favor da reforma da Previdência. Em maio deste ano, ela obteve autorização do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para se desfiliar sem perder o mandato. (Bahia Notícias)