Moradores reclamam e prefeitura cancela Carnaval em rua de SP

-
São Paulo terá mais de 800 blocos para movimentar milhões de foliões Ronaldo Silva/Estadão

Os moradores e trabalhadores da Vila Leopoldina reclamaram, fizeram abaixo-assinado e conseguiram. O Carnaval de rua de São Paulo está cancelado na Avenida Gastão Vidigal. Importante via de locomoção para a região, o bloqueio da rua traria dor de cabeça ainda maior, principalmente por causa do acesso da Ceagesp (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais do Estado de São Paulo).

O terceiro maior entreposto de alimentos do mundo tem constante fluxo de caminhões, que trazem mercadorias de diversos pontos do país para serem escoadas para outros tantos locais.

A programação oficial da Prefeitura de São Paulo incluía a saída de 7 blocos no local, entre os dias 16 de fevereiro, sábado anterior ao Carnaval, e 1º de março. O sábado do feriado (22 de fevereiro) seria o com o maior número de folias, tendo dois desfiles.

Segundo Carlos Alexandre de Oliveiro, diretor de relações de governo da associação Viva Leopoldina, a situação “foi uma decisão arbitrária e imprudente” da Secretaria da Cultura, agravada pelo fato de um decreto publicado no Diário Oficial do município em 7 de janeiro de 2019 proibir, a pedido da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), “desfile de blocos e outras manifestações carnavalescas” na Gastão Vidigal, entre outras ruas da região.

Procurada, a Secretaria de Cultura de São Paulo disse, em nota, que “por motivo de organização e otimização dos espaços públicos, considerou necessária a alteração de local dos blocos que desfilariam na Avenida Gastão Vidigal, na Vila Leopoldina. Todas as alterações serão previamente publicadas em Diário Oficial”.

(R7)