“Não houve traição, pois isso é quando fazemos as coisas escondidas”, afirmou Dalva após seu voto em Chico a presidência da Câmara de SAJ

Vereadora Dalva Mercês (PSD) - Foto: Reprodução / Voz da Bahia

Após a eleição da Câmara de Vereadores de Santo Antônio de Jesus, que elegeu Francisco Damasceno, o Chico de Dega (DEM) como o novo presidente (veja aqui). A vereadora Dalva Mercês, que votou na coligação do prefeito Genival Deolino (PSDB) deixando de lado as orientações de Euvaldo Rosa (PSD) e do ex-prefeito Rogério Andrade (PSD) afirmou que não deixará seu grupo por essa decisão.

Dalva comentou que tem um grande respeito por todos os vereadores de situação e oposição, mas já havia tomado sua decisão há algum tempo e comunicou sua liderança política antecipadamente, “eu não poderia deixar de anunciar que eu já havia tomado a decisão de votar em Chico de Dega. Nada contra a nenhum dos membros da Câmara, inclusive a Luciano Cuiuba (PSD) que foi o candidato a presidência da Câmara pela oposição. Meu respeito e admiração a você como todos os outros candidatos. Diferente de como estão dizendo nas redes sociais, não houve traição, pois traição é quando fazemos as coisas escondidas. Eu estive vice-prefeita com Rogério Andrade, tenho um grande respeito por ele, conversei com ele e disse que estava indecisa e que no momento certo haveria um retorno. Foi normal ele não ter aceito, normal ter sido contra, mas eu dialoguei antes. Eu não cheguei aqui e votei em Chico de Dega”, expôs.

Segundo a vereadora, durante um diálogo com seu líder em Santo Antônio de Jesus, Euvaldo Rosa, pôde pensar no que realmente importava, “fui eleita sim pelo grupo liderado pelo meu grande amigo Euvaldo Rosa. Assim como eu fiz com Rogério Andrade, eu conversei com Euvaldo depois da eleição. É claro que ele não aceitou e é claro que ele foi contra minha decisão. Depois de muito tempo dialogando com ele, ele me falou: ‘Dalvinha, coloque na balança o positivo que é servir mais a população de Santo Antônio de Jesus; e o negativo é que você faz parte de um grupo político, já foi candidata a prefeita, secretária e as pessoas vão ficar chateadas e vão bater em você’. Eu havia dito a ele que meu interesse era somente me unir a gestão, darmos as mãos e trabalhar pela população. Entre o positivo e o negativo, eu escolhi continuar servindo com qualidade maior a população de Santo Antônio de Jesus”, falou.

Dalva aproveitou para mandar um recado para o prefeito empossado Genival Deolino, mostrando seu apoio durante sua gestão, mas deixando claro que permanecerá no Jacú, “não posso deixar de dizer ao prefeito Genival Deolino, que conte comigo, conte com meu mandato para ajudar a trabalhar por Santo Antônio de Jesus. Entretanto eu não mudei de grupo por eu ter votado em Chico de Dega, isso eu deixei bem claro na minha conversa com Genival Deolino. Eu estava escolhendo aderir a um governo que ganhou a eleição e com isso pretendo trabalhar mais intensamento pela população de Santo Antônio de Jesus. O meu líder político se chama Euvaldo de Almeida Rosa e quero reafirmar meu compromisso com o grande senador Otto Alencar, que é meu líder político na Bahia”, concluiu.

Reportagem: Voz da Bahia