Novo ministro da Defesa, Braga Netto se desgasta com colegas de farda por ceder a Bolsonaro

Foto : Marcello Casal Jr./Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido)​ não foi o único que recebeu críticas da cúpula militar, nos bastidores, sobre a troca feita pelo Palácio do Planalto no Ministério da Defesa. O novo ministro da pasta, o general da reserva Walter Braga Netto, também tem recebido críticas reservadas de militares do governo por ter aceitado o pedido do presidente para assumir o cargo, o que, na avaliação deles, pode levar a uma exploração política das Forças Armadas. A informação é da Folha.

Também de forma reservada, esses militares mais críticos dizem que, ao ter aceitado o posto, Braga Netto, até então ministro da Casa Civil, não respeitou a posição do ex-ocupante do cargo, o general da reserva Fernando Azevedo, tornando-se uma espécie de preposto de Bolsonaro.

Outro fator que gera controvérsia na cúpula militar é o tempo de carreira de Braga Netto. Ele chegou ao cargo de comando da Defesa com um tempo inferior aos dos comandantes do Exército e da Marinha, o que é considerado por ​integrantes da cúpula militar como uma quebra grave de hierarquia. Procurado pela Folha, o ministro não se manifestou. (Metro1)