Oposição na AL-BA apresenta levantamento com 51 estradas estaduais em más condições

0
66
-
Foto: Divulgação

Através de um levantamento feito nos últimos meses, a bancada da oposição na Assembleia Legislativa da Bahia apontou 51 rodovias administradas pelo governo do Estado em más condições de trafegabilidade. Há problemas de acostamento, além de buracos e problemas no asfalto. 

No total, foram ao menos 90 pedidos feitos pelos parlamentares desde o início do ano. As estradas BA-120 e BA-512, importantes rodovias utilizadas para escoamento para a produção baiana, são as que têm maior número de pedidos de recuperação, com cinco indicações cada. 

- Anúncio -

Em seguida estão as estradas BA-148 e BA-131, com quatro solicitações de recuperação cada. Na maioria dos casos, os pedidos dos parlamentares são para a recuperação do asfalto, melhorias ou construção de acostamentos e implantação de sinalização. Há, também, casos de indicações para pavimentação, em trechos das rodovias que não têm asfalto. 

No início deste mês, um grupo de moradores do distrito de Altamira, em Conde, fecharam a BA-233 para pedir a recuperação asfáltica da rodovia. A situação provocou críticas até mesmo de deputados da base do governador Rui Costa (PT). A BA-283 é outra das que tem protestos recorrentes reivindicando obras de recuperação. Em maio deste ano, por exemplo, um grupo de motoristas fechou um trecho da estrada entre Guaratinga e Itabela para cobrar a solução para a situação da rodovia, que está esburacada, sem acostamento e sem sinalização. 

“Acredito que este levantamento mostra que o governo não tem uma política de recuperação e manutenção das rodovias, que são o principal meio de escoamento da produção agropecuária do estado. Não basta fazer intervenções pontuais em algumas rodovias. Precisamos de algo mais estruturante, uma política para as estradas, que são fundamentais não apenas para o escoamento da produção, mas também para o deslocamento das populações das cidades do interior do estado”, diz o deputado Targino Machado (DEM), líder da oposição. 

Na região de Vitória da Conquista, por exemplo, o condutor de uma van perdeu o controle do veículo após passar por um buraco no entroncamento entre a BA-263 e a BA-270, entre Itapetinga e Potiraguá, em março deste ano. Não houve vítimas no caso, mas o veículo saiu da pista. 

Um caso que chama a atenção é o da BA-120, especialmente no trecho entre os municípios de Ibirataia e Gandu. As cidades são importantes eixos de desenvolvimento econômico, sendo responsáveis por resultados positivos na recuperação da lavoura do cacau. A rodovia é utilizada por produtores que se dedicam à pecuária, fruticultura e piscicultura para o escoamento da produção. O governo realizou a recuperação recentemente da estrada, mas pouco tempo depois os problemas voltaram. 

Segundo o deputado Sandro Régis (DEM), foram gastos quase 30 milhões de reais, sendo aproximadamente R$ 20 milhões em 2012, ainda no governo de Jaques Wagner (PT), e R$ 9 milhões recentemente, em obras de recuperação deste trecho. “Valor que os dois panfletaram e jogaram para a plateia, mas que de fato foram mal-empregados, pois, como pode ser visto nas imagens e relatos de que convive com os perigos desta estrada, a rodovia está caótica, esburacada, em estado deplorável. Este investimento foi feito de forma eleitoreira. Então, é hora de cobrar solução”, diz.

(Bocão News)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui