Pacto Brutal: Gloria Perez diz que a filha pode ter sido morta em ritual satânico

Ator Guilherme de Pádua / Foto: Reprodução

Morta pelo ator Guilherme de Pádua e a sua então esposa, Paula Thomaz.

Está no ar a nova série Pacto Brutal, exibida no canal HBO, programação esta que traz à tona detalhes de um crime que chocou o Brasil, envolvendo o meio artístico: o assassinato da atriz Daniela Perez, filha da roteirista Gloria Perez, morta pelo ator Guilherme de Pádua (relembre aqui) e a sua então esposa, Paula Thomaz.

Daniela contracenava com Guilherme, que foi o seu par romântico na novela “De Corpo e Alma”, escrita por Glória, e após um dia de gravação, no Rio de Janeiro, ela foi seguida pelo ator e Paula, ambos em um veículo.

Posteriormente, o corpo da atriz, à época com 22 anos, foi achado em um terreno baldio perto da Rua Cândido Portinari, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste, com 16 perfurações no peito e no pescoço.

A série Pacto Brutal resgata os detalhes do crime, incluindo relatos atuais de atores como Cláudia Raia, Fábio Assunção, Raul Gazolla, Cristiana Oliveira, Maurício Mattar. É Nessa produção, logo nos primeiros episódios, que Gloria Perez diz acreditar que a sua filha foi morta em um ritual satânico.

“Havia um pacto claríssimo”

Já nos primeiros episódios da série Pacto Brutal, a mãe de Daniela Perez resgatou uma linha de investigação que foi levantada dias após o crime. Apesar de não ter sido comprovada, acredita-se que a atriz foi assassinada em um ritual satânico.

“Ela [Daniella] foi encontrada debaixo de uma árvore e dentro de um círculo previamente queimado. A queima, segundo o laudo da perícia, teria sido feita há uns 10 ou 15 dias [antes do crime]. Dentro da casa deles [Guilherme de Pádua e Paula Thomaz] foi encontrada uma imagem”, disse Gloria.

Além disso, segundo Gloria, Guilherme e Paula haviam feito algo estranho. “Havia um pacto claríssimo entre os dois. Eles fizeram tatuagens estranhas nos órgãos genitais dez dias antes do crime. O pacto entre eles era muito claro. Depois que acontece o assassinato, você vê a força da união entre os dois, o pacto era muito claro”, revelou a mãe de Daniela.

Segundo o legista que lidou com o caso na época, outro fato que chamou atenção foi o uso de um punhal para matar Daniela Perez. A atriz foi golpeada 4 vezes no pescoço e mais 12 vezes no peito.

Na época, Guilherme e Paula alegaram que teriam utilizado uma tesoura, e que o assassinato de Daniela teria ocorrido após uma discussão por questões de assédio, versão essa que não se sustentou. Os indícios apontaram que o ator teria quisto se vingar de Gloria devido à diminuição do seu papel na novela Corpo e Alma.

“O uso do punhal é muito comum nesse tipo de ritual e, para seus adeptos, o coração é a sede da alma. O coração foi a região mais golpeada no corpo da vítima”, disse na época o legista Talvane de Moraes, para o jornal O Globo.

Por Will R. Filho / Gospel Mais