Participantes do BBB recorrem ao auxílio emergencial de R$ 600; confira os nomes

-

Um levantamento feito pelo portal Metrópoles revela que 30 ex-BBBs recorreram ao auxílio-emergencial de R$ 600 durante a pandemia do coronavírus. O programa visa ajudar pessoas de baixa renda, trabalhadores autônomos ou informais e microempreendedores individuais (MEIs). Ao todo, já participaram do reality show da Globo 320 pessoas. 

Segundo o levantamento, o benefício foi requrerido pelos seguintes participantes, listados em ordem alfabética: Alan, BBB 19; Ana Paula, BBB 18; Daniel, BBB 20; Fernando Carlos Medeiro, BBB 15; Flayslane, BBB 20; Ivy Moraes, BBB 20; Luan Patrício, BBB 15; Luiz Felipe, BBB 17; Manuel Augusto, BBB 17; Manu Gavassi, BBB 20; Aline Santos, BBB 13; Analice, BBB 12; Bruna, BBB 7; Daniel, expulso do BBB 12; Lia Khey, BBB 10; Franciele, BBB 14; Cida, vencedora do BBB 4; Giuliano Ciarelli, BBB 5; Hanna, BBB 19; Isabela, BBB 19; Jakeline, BBB 19; Caruso, BBB 18; Marcos Aurélio, BBB 18; Maria Nilza, vencedora do BBB 6; Marien dos Reys, BBB 13; Rodrigo Fraga, vencedor do BBB 2; Solange, BBB 4; Tamires, desistente do BBB 15; Uilliam, BBB 10; Vanessa Soares, BBB2. 

Os beneficários justificaram o recebimento do auxílio. Lia Khey afirmou que é muito difícil se manter trabalhando apenas como ator no Brasil. “A profissão não tem um fluxo de trabalho constante. Por isso, também faço bico em produção de eventos — carrego até caixa se for preciso. Mas o mercado de festas e shows também acabou sendo atingido durante a pandemia. Estou desempregada há uns quatro meses”, contou. Entre outros motivos, ela conta que buscou o auxílio para ajudar o pai, um idoso de 82 anos, e que não faz publipost em suas redes sociais, por não ter muitos seguidores. “Tenho vida normal como 99% dos cidadãos brasileiros, que penam para conquistar o básico. Além disso, esses R$ 600 reais vêm dos nossos impostos”, continuou. 

Analice de Souza, a primeira eliminada do BBB 12, conta que quando entrou no programa já tinha um bar em Belo Horizonte, o Oliver Art Bar. Após ser eliminada da casa, ela voltou a gerenciar o estabelecimento. Mas, com a pandemia, precisou fechar o local. “Meu negócio já não andava muito bem das pernas, estava complicado. Durante a pandemia, tentei entregar as comidas via delivery, mas não deu muito certo. Com o passar do tempo, percebi que a situação econômica ia demorar para melhorar, então optei por fechá-lo, porque não tinha como segurar as pontas”, revelou. 

A vencedora do BBB 4, Cida, afirmou que não responderia a publicação. Mas em recentes entrevistas, ela contou ter perdido o dinheiro que conquistou no programa. Atualmente, ela é casada com um motoboy, com renda mensal de R$ 1,5 mil. O vencedor do BBB 2, Rodrigo Fraga, conhecido como Cowboy, por meio de assessoria, disse que o não era fraude, mas não justificou as razões pelas quais recorreu ao auxílio. 

Os participantes da última edição do BBB, Daniel Lenhardt, Flayslane da Silva e Ivy Barbosa negaram ter realizado o pedido e disseram ser vítimas de golpes. A participante do BBB 19, Isabella Cecchi, também informou que foi vítima de uma fraude, com uso do CPF dela. A participante do BBB 14, Franciele, também negou que pediu o auxílio. Já a ex-BBB Hana, participante da edição de 2019, afirma que não solicitou a ajuda, mas confirmou o recebimento e o devolveu.  

O participante do BBB 18, Caruso, ameaçou processar judicialmente o site Metrópoles pela publicação.Segundo a Receita Federal, Caruso é dono de uma microempresa – ou seja, tem faturamento anual de R$ 360 mil e, portanto, estaria inapto a receber o auxílio de R$ 600. O empreendimento de publicidade e marketing leva o nome do ex-BBB. 

O professor de Educação Física Giulliano Ciarelli, ex-participante do BBB5, confirmou à reportagem que pediu o auxílio emergencial. Por conta da pandemia, perdeu seus clientes e precisou da ajuda. Ele também ameaçou a reportagem de processo. “Não é porque participei de um programa há 15 anos que vocês têm direito de me julgar. Eu exijo respeito”, disse. A ex-BBB Jakeline, da edição 14, não respondeu a reportagem e Solange, do BBB 4, visualizou a mensagem, mas não respondeu a reportagem. 

Manu Gavassi, Marcos Aurélio, Mara, Marien dos Reis, Tamires Peloso Peixoto, e Vanessa não retornaram o contato, assim como Alan, Ana Paula, Bruna Maria Tavares, Fernando Carlos de Medeiros e Luan Patrício dos Santos Rosa. A reportagem não conseguiu contato com Uilliam Cardoso Carvalho, conhecido como Uil. Ele é dono de uma microempresa (e, portanto, estaria inapto a receber o auxílio de R$ 600) especializada em artes cênicas, espetáculos e produção teatral. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui