Pedido de liberdade do ‘faraó do Bitcoin’ é negado por ministro do STF

Foto: Reprodução/TV Globo

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Superior Tribunal (STF), negou um pedido de habeas corpus a Glaidson Acácio dos Santos, o “Faraó dos Bitcoins “, dono da GAS Consultoria Bitcoin. Glaidson é acusado de montar um esquema de pirâmide financeira com criptomoedas tendo como epicentro a cidade de Cabo Frio, na Região dos Lagos, no Rio de Janeiro.

O ex-garçom já acumulava outras duas derrotas na Justiça, ao ter pedidos de liberdade negados no Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2) e no Superior Tribunal de Justiça (STJ). Glaidson está preso desde agosto deste ano, após a Polícia Federal deflagar a Operação Kryptos.

Na decisão de Moraes, do dia 27 de novembro, o ministro ressalta que Glaidson foi preso preventivamente e denunciado pela prática do crime de integrar organização criminosa e de delitos contra o sistema financeiro nacional. Ele está preso na Cadeia Pública Joaquim Ferreira de Souza, no Complexo de Gericinó, na Zona Oeste.

Segundo as investigações, o empresário é responsável por uma organização criminosa que promoveu fraudes bilionárias envolvendo criptomoedas. Em seis anos, foram mais de R$ 38 bilhões em movimentações tidas como fraudulentas.

A empresa de Glaidson oferecia contratos de investimento sem prévio registro junto aos órgãos regulatórios e previa insustentável retorno financeiro sobre o valor aportado. A GAS Consultoria prometia lucros de 10% ao mês mediante investimentos em bitcoins, mas os investigadores afirmam que a GAS nem sequer reaplicava os aportes em criptomoedas, enganando duplamente os investidores. (bahia.ba)