Prefeito explica de que forma será pago o valor de R$ 790 mil para empresa que vai gerir a UPA de SAJ

-
Foto: Divulgação/ PMSAJ

Na terça-feira (26), o prefeito Rogério Andrade esteve no Programa Meio-Dia e Meia na Live do Voz da Bahia e esclareceu alguns questionamentos com relação a abertura e funcionamento da UPA 24h (Unidade de Pronto Atendimento) em Santo Antônio de Jesus.

UPA:

O gestor explica que a inauguração da UPA marcada para o dia 24 de abril não pôde ser realizada pois a conclusão da escolha da instituição que administraria a UPA ainda não tinha sido feita, “foi realizado todo o trabalho extremamente criterioso e nós contratamos uma empresa que presta, inclusive, serviços ao Governo do Estado da Bahia com muita credibilidade e reconhecimento. Essa instituição vai atuar provisoriamente até a conclusão de um processo licitatório mais robusto e adequado; fizemos isso justamente por conta da emergência e por conta do momento em que a população cobrava agilidade na abertura daquele equipamento de saúde, aliás a UPA tem 10 anos onde o povo de Santo Antônio de Jesus sonhava com esse momento, e nós com fruto do planejamento e fruto do compromisso com a coisa pública, criamos um fundo, alimentamos esse fundo com recursos e abrimos a UPA. E essa reportagem você pode mandar para o Governo Federal, para o Governo do Estado; digo e repito sem um centavo do Governo do Estado, não tem a participação do Estado da Bahia na abertura da UPA de Santo Antônio de Jesus. Porque eu vejo alguns balões, algumas pessoas dizendo que foi o Estado que abriu a UPA, isso aí é para confundir a opinião pública, são informações de pessoas que não tem o compromisso com a verdade e a verdade é que o Governo do Estado explicou os motivos de não poder ajudar com a UPA, nós compreendemos esses motivos, até porque abrir um precedente e existe o mesmo preço e número das outras cidades da Bahia e o Governador teria que abrir precedente ao fazer essa parceria com Santo Antônio de Jesus. Já que o Estado não teve a condição de nos ajudar, nesse episódio, nesse pleito da UPA, nós nos organizamos, planejamos e graças a Deus conseguimos abrir a UPA do município”, explicou.

QUEM VAI GERIR A UPA?

Com relação à gestão da UPA, Rogério avisa que a mesma só pode ser feita por entidades qualificadas pelo Estado, ou seja, organização social, “aqui em Santo Antônio de Jesus no momento nós não temos uma organização social que tem o reconhecimento do Governo que pudesse tocar a UPA, nesse momento não. Até tentamos envolver a Santa Casa para ver a possibilidade da Santa Casa tocar, mas fizemos a cotação e o preço apresentado pela Santa Casa ficou acima do preço apresentado pela instituição que venceu esse processo”, aponta o gestor que no momento não lembrou o nome da empresa que vai gerir o equipamento.

POLICLÍNICA:

Andrade enfatiza que a UPA é mais um equipamento de saúde que a atual administração entrega para Santo Antônio de Jesus, “entregamos a Policlínica Regional que atende em média 500 pessoas por dia e dentro do mesmo governo, o meu governo além da Policlínica, com todo apoio do Estado e qual foi o nosso papel? Foi articular para que e o Estado pudesse escolher Santo Antônio Jesus como sede. Santo Antônio é o município que mais contribui para manter a Policlínica Regional funcionando, com mais de R$ 2 milhões de reais entregue a Santa Casa de Misericórdia, a maior parceria do poder público da história, então Policlínica Regional é muito importante e eu fico muito feliz e grato a Deus”, diz.

REPASSE DA PREFEITURA A EMPRESA QUE VAI GERIR A UPA:

Sobre o valor pago pela prefeitura a empresa que vai gerir a UPA, Rogério explica que será repassado de acordo com a produtividade, “não irá remunerar com valor fixo, quanto mais a instituição produzir e comprovar que produziram, mais ela vai ser remunerada, no entanto, ela tem um teto de até R$ 790 mil reais. Então possa ser que no primeiro mês a gente repasse R$ 100 mil, R$ 200 mil, a prefeitura ela tem um teto e é R$790 mil. E se ela funcionar na plenitude, voando alto, aí ela pode chegar R$790 mil. É igual o HRSAJ (Hospital Regional), antes ele recebia um valor fixo e depois ele foi mudado, o que eu achei muito inteligente por parte do Governo do Estado e nós copiamos, aqui com a UPA. Então o hospital recebe hoje pela produtividade e a UPA vai também receber de acordo com a produtividade”, explicou.

SERVIÇOS PRESTADOS PELA UPA:

Sobre os serviços prestados pela UPA, Rogério não descarta a possibilidade da mesma ser usada como unidade de auxílio ao combate ao coronavírus, “vai depender da necessidade do município se for necessário nós transformarmos a UPA em unidade de atendimento para pessoas com covid-19, faremos isso”, esclarece.

Reportagem: Voz da Bahia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui