Promotora de S. A. de Jesus explica dificuldade em combater à venda de carne clandestina

Foto: divulgação

Na última sexta-feira (05) uma ação conjunta entre a ADAB (Agência de Defesa Agropecuária da Bahia), o MP (Ministério Público) e a PM (Polícia Militar) aprendeu carne bovina de origem clandestina na cidade de Dom Macedo Costa.

A Promotora de Justiça Telma Leal reiterou em entrevista à Andaiá FM o quanto é perigoso o consumo dessa carne por parte da população, “estamos tentando conscientizar que a carne clandestina faz mal principalmente a saúde das pessoas, sem contar todos os outros prejuízos que pode ocasionar no comércio, mas principalmente em relação a saúde da pessoas”, disse.

A promotora ainda lembrou que a maior dificuldade em combater essa situação vem do fato: “das pessoas acharem normal consumir carnes de origem duvidosa, vem do fato de acharem norma consumir carnes de origem duvidosa, ignorando a orientação da ADAB de outros órgãos, o maior desafio é a população achar que isso é normal. O maior desafio é conscientizar a população que aquela carne abatida de forma clandestina vai trazer inúmeros prejuízos a saúde dessa população, mas as pessoas acreditam que culturalmente isso é normal”, explicou

Redação: Voz da Bahia