SAJ: Homem que estava em situação de rua no Loteamento Sales é atendido pela Secretaria de Ação Social

-
Foto: Reprodução/ Redes Sociais

Na noite desta última quarta-feira (03), moradores do Loteamento Sales, em Santo Antônio de Jesus cobraram dos órgãos públicos cuidados a um homem identificado pelo prenome Joelho, que estava em situação de rua, enrolado em um saco de lixo, debaixo da chuva e sentido dores.

Segundo moradores ainda denunciaram em vídeo, que ao ligarem para o SAMU, os mesmos informaram que não seriam responsáveis pela pelo indivíduo.

Em contado com a Andaiá FM na manhã desta quinta-feira (04), o secretário de assistência social, Lucas Santos, afirmou que após pedir para o prefeito dialogar com o SAMU, o serviço de saúde atendeu o indivíduo, “ontem a noite recebi esse vídeo onde esse senhor chamado Joelho estava necessitando de atendimento, após ver o vídeo, a Secretaria de Assistência Social prestou serviços ao indivíduo. Segundo o pessoal do Sales, a Samu não havia ido buscar o homem. O prefeito Rogério Andrade ligou para o SAMU para entender e convencer os médicos para atender o homem. Ele foi socorrido e encaminhado para o Hospital Regional de Santo Antônio de Jesus, e ai a assistência social fez o serviço. A médica que o atendeu afirmou que não há sintomas de Covid-19, mas sentia muita dor, e era tabagista. Após o atendimento, levamos para uma casa, demos alimentação e um lugar para descansar”, falou.

O secretário afirmou ainda, que o socorrido veio de Salvador e estava em situação de rua, “após uma conversa com ele, descobrimos que ele veio de Salvador, onde os familiares tinham posto ele na rua, um ato que acontece frequentemente. Agradeço a população do Salles por ficado lado dele o tempo todo, até a chegada da ajuda”, disse.

Lucas Santos pediu apoio da população também, cobrando dos mesmos que evitem estar divulgando conteúdos afirmando que pessoas estão testadas positivo para coronavírus sem ter certeza, para evitar alvoroço, “peço cuidado da população, para aquelas pessoas que estão usando as redes sociais para divulgações de conteúdo com afirmações sobre Covid-19. Ninguém deve confirmar nada sem ter provas, isso gera preconceito, na falta da certeza, não divulgar para evitar desdobramentos complicados”, concluiu.

Redação: Voz da Bahia

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui