‘Se não formos para a rua lutar e resistir, estaremos perdidos’, diz Lula

-
Foto: Ricardo Stuckert/PT

Em evento realizado na noite do último sábado (8), em comemoração aos 40 anos de PT, no Rio de Janeiro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva convocou a militância do partido para protestar contra o governo Bolsonaro.

Segundo o petista, é necessário uma movimentação dos militantes para que haja algum resultado nos protestos. O mesmo “recado” foi dado pelo ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad.

“Não temos muita alternativa. Estão destruindo tudo o que montamos, além da subserviência ao governo americano. Se não formos para a rua lutar e resistir, estaremos perdidos”, disse.

Para Lula, a última eleição serviu como uma lição para os petistas de que é necessário haver um debate sobre o assunto para mobilizar as partes, caso contrário, segundo ele, as chances são grandes de serem derrotados novamente.

“A última eleição nos ensinou que ou assumimos a responsabilidade de fazer política e de discutir política ou seremos levados a rodão como na última eleição. Acusam todos de corrupção e enfiam na nossa cara esse governo que enfiaram agora. Esse é um desafio para nós. Como organizamos os movimentos sindicais de novo?”.

O ex-presidente ainda reclamou dos pedidos de autocrítica, tanto dele quanto do partido.

“A pessoa que me pede autocrítica é porque não tem crítica a fazer para mim. Eu nunca vi pedirem autocrítica para a direita, que governou esse país por 500 anos, pelos 12 milhões de desempregados, pela matança da nossa juventude na periferia, pela violência contra a mulher”. (Bahia)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui