Sobre a ‘paternidade’ da vinda do asfalto na Barros e Almeida, prefeito de S. A. de Jesus é categórico: “é de quem está executando”

Prefeito de Santo Antônio de Jesus, Genival Deolino (PSDB) / Imagem: Voz da Bahia

O prefeito de Santo Antônio de Jesus, Genival Deolino (PSDB), falou nesta terça-feira (21) sobre as ações que estão sendo realizadas na cidade, além de contestar denuncias e reclamações que estão sendo divulgadas nas redes sociais, principalmente do (‘kit’) alimentação das escolas municipais.

Em entrevista a Andaiá FM, o prefeito falou que futuramente a cidade terá toda o conjunto de máquinas para deixar o município com asfalto próprio, “vamos comprar nossa patrulha de mecanização para as estradas rurais, recentemente recebemos uma Patrol nova do deputado federal Adolfo Viana (PSDB), já temos duas retroescavadeiras em fase de emenda, fazer nossa patrulha rodoviária para ter nossas vias em boas condições em pouco tempo”, enunciou.

Sobre a polêmica do novo asfalto da Avenida Barros e Almeida, no qual houve discussões sobre a ‘paternidade’ deste recurso entre o prefeito Genival e o ex-gestor Rogério Andrade (PSD) afirmou que sua gestão aportou mais recurso próprio na obra do que a passada, “o projeto foi iniciado pelo governo passado, mas o valor do contrato inicial foi R$ 1.525.000. Onde R$ 911 mil é pela Caixa Econômica Federal e R$ 614 mil vamos pagar com recursos atuais da prefeitura municipal? Mas não é só R$ 614 mil, tivemos um equilíbrio de R$ 198 mil, devido que o contrato já tem um tempo e aumento de preços, a empresa pediu e tivemos que aceitar. Vamos fazer uma ciclovia na Luiz Viana e Juraci Magalhães que já está orçado em R$ 254 mil, estamos readequando ao projeto inicial. Na Barros e Almeida foi licitado 8 metros de largura, mas vamos ampliar para 10 metros. Vamos encostar o asfalto no passeio para fazer uma ciclovia. Se você somar o reequilíbrio, mas as ciclovias, mas a participação da prefeitura, deu R$ 1.466.000. A obra foi para R$ 2.367.000. Quando a gestão passada entrou, ele também teve convênios da gestão anterior, e consequentemente essas obras foram desenvolvidas no governo dele e ninguém reivindicou a paternidade dessas obras. A paternidade é de quem está executando”, garantiu.

O prefeito falou sobre a reunião com ACM Neto (DEM) em Salvador, juntamente ao deputado Alan Sanches (DEM) e o empresário Ditinho, “a pauta foi o apoio que venhamos manter, ele apoiou a nossa chapa. Vamos apoiar sua candidatura ao Governo do Estado”, declarou.

Para a possibilidade de concursos públicos na cidade, o prefeito afirmou que este ano e o próximo, não há como fazer concursos, mas com certeza realizará durante seu mandado, “esse ano não consegue fazer, mas vamos avaliar. Não sei no próximo ano, mas dentro do meu mandato haverá concurso público. A medida que as pessoas vão se aposentando vai havendo vagas”, disse.

Nas reclamações do ‘kit’ merenda distribuída pela prefeitura municipal nas escolas, onde santoantonienses protestaram de poucos produtos e até estragados; Genival falou que os vídeos divulgados nas redes sociais são Fake News, “primeiro aquele ‘kit’ não é o normal da merenda escolar. Todos receberam o mensalmente. Aquele foi um extra, pois, tínhamos que distribuir aqueles produtos, dando oportunidade aos pequenos produtores rurais, pois, compramos deles e distribuímos. Deixamos a disposição, os pais poderiam colocar a quantidade que quisesse. Muitos daqueles vídeos são montagens, as redes sociais disseminam a verdade e a mentira. Pode ter acontecido que a pessoa chegou lá no final e tinha poucos alimentos. A quantidade que foi colocada nas escolas daria para cada aluno pegar 4 à 5 (quilos) de legumes e verduras. A grande maioria saiu com as sacolas cheias. Aquilo foi montado para desestabilizar o governo”, esclareceu.

Redação: Voz da Bahia