Sobre às medidas de lockdown em S. A. de Jesus; vereador Dr. Gil desabafa: “Uma cavalice”

Vereador Dr. Gilvandro Couto / Foto: Voz da Bahia

Na tarde desta quarta-feira (03) o Voz da Bahia entrevistou através da sua Live no programa Meio-Dia e Meia com Marcus Augusto, o médico e vereador de Santo Antônio de Jesus, Dr. Gilvandro Couto, popular Dr. Gil (PSDB), que falou sobre o aumento dos casos de coronavírus na cidade.

AUMENTO DOS CASOS DE COVID EM SAJ:

De acordo com Dr. Gil, os casos de Covid-19 poderão aumentar mais ainda em Santo Antônio de Jesus, “essa explosão está aí agora, tenho certeza que esses próximos meses vai piorar muito, estou vendo isso no dia a dia. Antes eu pegava de 4 a 6 lesões no pulmão, hoje eu pego de 15 a 20 pessoas”, expôs.

CONTRÁRIO AO FECHAMENTO DO COMÉRCIO:

Em relação ao fechamento do comércio não essencial, nos últimos dias, Dr. Gil afirmou que não foi a favor dessa decisão, “nunca concordei, sempre disse que o comércio nunca foi o vilão. O grande vilão são as aglomerações, em portas de lotéricas e bancos, mil vezes pior do que no comércio. Eu acredito que na próxima semana, deve ter 40 fiscais na rua cobrando do senhores empresários o uso da máscara, álcool em gel, distanciamento, se não cumprir serão multados. A gente viu paredões, Praças lotadas em dia de domingo. Eu solicitei ao prefeito para fechar a Praça Padre Mateus. As pessoas não entendem de uma maneira, então terão que entender de outra”, revelou.

DECISÃO DO PREFEITO GENIVAL:

Após ser perguntado sobre a decisão do prefeito Genival Deolino sobre as medidas restritivas, fechando o comercio não essencial da cidade; Dr. Gil afirmou que o gestor não foi a favor do fechamento, mas teve que obedecer, “se o Governador publicar o decreto e caso um município venha a descumprir, o prefeito da cidade receberá um oficial informando que ele será responsabilizado pelas mortes causadas devido a desobediência do decreto. Nisso, o prefeito fica acuado, ele tem o direito de não seguir o decreto, mas fica de mãos atadas. Se um ente querido de um morador vier a morrer, o familiar pode entrar na justiça contra a prefeitura por não adotar as medidas restritivas do Estado”, declarou.

“BALELA”

Dr. Gil criticou as medidas contra a covid-19 do governo, principalmente as restrições de locomoção noturna, “em Santo Antônio de Jesus, a história de lockdown, restringir a locomoção noturna de 22h até às 5h da manhã, achei aquilo aqui no município uma ‘cavalice’ [sic], achei uma ignorância. Para que fechar a cidade nesses horários se não tem nenhuma pujança de versão noturna na cidade? Vimos isso na gestão passada para jogar dinheiro no lixo, para dizerem que estava gastando com a Covid-19. A gestão passada recebeu, essa gestão não vai receber R$ 1 real da Covid-19. O governo não vai mandar para ninguém”, expôs.

FECHAMENTO DO COMÉRCIO?

Sobre as manifestações dos comerciantes de Santo Antônio de Jesus em frente a prefeitura, pedindo para que não fechem o comércio da cidade, Dr. Gil assegurou que não tira a razão dos mesmos, “na gestão passada a situação foi outra, o terrorismo estava violento e o comércio achou que não iria sofrer tanto, mas sofreu. Foi esse sofrimento que tiveram nos meses anteriores que fez com que essa ferida gritasse mais alto. Por isto que os comerciantes bradaram e fizeram uma pequena manifestação em frente à prefeitura. Não tiro a razão deles”, concordou.

MEDIDAS PARA COVID:

Após ser questionado sobre o que faria em relação as medidas contra a Covid, caso fosse prefeito de Santo Antônio de Jesus, Dr. Gilvandro asseverou: “eu estaria nas mídias, na imprensa falando sobre os sintomas do vírus, me reuniria com os agentes comunitários que estão na linha de frente da covid-19 em Santo Antônio de Jesus. Não faria que nem esses burocratas que ficam enfiados dentro de consultórios tirados a cientistas como a OMS (Organização Mundial de Saúde) e esse pessoal que não está na linha de frente e ficam dizendo coisas para a mídia e para o mundo, sendo que na verdade eles estariam estar na linha de frente. Os médicos que estão em UTI (Unidade de Terapia Intensiva) deviam estar com a razão, e não essa balela”.

GESTÃO PASSADA:

O vereador foi perguntado ainda sobre os protocolos de pacientes que foram confirmados com Coronavírus na cidade, e como está funcionando, Dr. Gil se restringiu em falar da gestão passada do ex-prefeito Rogério Andrade, “na gestão passada era um inferno. Era toma dipirona e vai para casa. A gente via a coisa pegar muito, não foi à toa que morreram tantas pessoas. Hoje não, se forem na UPA ou na Central da Covid, você sai com medicações e com prescrições médicas”, concluiu.

CONFIRA A ENTREVISTA COMPLETA ABAIXO:

Reportagem: Voz da Bahia