SP começa a vacinar contra Covid profissionais da educação com mais de 18 anos

Foto: Jean Santos

O estado de São Paulo começa nesta sexta-feira (11) a vacinar contra a Covid-19 os profissionais da educação com idade entre 18 e 44 anos.

Estão elegíveis nesta etapa professores de todos os ciclos da educação básica e temporários da educação estadual, municipal, privada ou federal. Também estão incluídos nesta fase auxiliares de serviços gerais, de limpeza, mediadores, merendeiras, monitores, cuidadores, diretores e vice-diretores, assim como secretários e coordenadores.

Vacinação educação em SP
Quando: a partir de sexta-feira (11)
Onde: Postos de saúde em todo o estado
Quem poderá ser vacinado: todos os profissionais da educação básica (Ensino Fundamental obrigatório de nove anos e o Ensino Médio) maiores de 18 anos que atuem na rede pública e privada ou federal.

Na quarta-feira (9), já havia começado a vacinação dos profissionais da educação com 45 e 46 anos.

Para receber as doses, é necessário mostrar o QRCode recebido como comprovante de cadastro no site “Vacina Já Educação” com número do CPF, nome completo e e-mail. Também será exigida a apresentação de documento de identificação, comprovantes de vínculo empregatício na cidade de São Paulo e de residência na capital.

Toda rede de postos estará em operação para a vacinação: as 468 Unidades Básicas de Saúde (UBSs); megapostos com acesso a pedestres, postos que funcionam exclusivamente em sistema drive-thru e a rede de farmácias parceiras.

A vacina também está disponível nas AMAs/UBSs Integradas, unidades do Serviço de Atenção Especializada (SAE) e nos Centros de Saúde.

O governo de São Paulo anunciou na quarta-feira (9) a antecipação da vacinação dos profissionais da educação básica para esta sexta-feira (11) em todo o estado. No entanto, as cidades podem seguir calendários próprios com algumas diferenças nas datas.

Na cidade de Ribeirão Preto, no interior, por exemplo, a Secretaria municipal da Saúde afirmou nesta quinta-feira (10) que ainda aguarda remessas de doses do governo estadual para conseguir vacinar novos grupos. (Fonte: G1)