Últimas Notícias sobre método

Foto: © DR

Como escolher a melhor escola para os filhos? Especialistas entrevistados pela Agência Brasil dão dicas do que levar em consideração na hora de decidir onde matricular crianças e adolescentes e explicam que não existe a escola ideal, a melhor opção vai variar de acordo com as preferências da família e com as características do próprio estudante.“Tem que visitar a escola, conhecer a estrutura física, verificar a segurança, conhecer o ambiente da escola. Não existe uma escola melhor que a outra, existe uma escola mais adequada que a outra para determinada família”, explica o mestre em educação Rodolfo Fortes, que é professor de pedagogia do Centro Universitário Iesb, em Brasília.

Foto: Ilustrativa

No Brasil, cerca de 12,5 milhões de pessoas sofrem com a diabetes. Em busca de diminuir este índice, estudantes do Curso Técnico em Química do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano (IF Baiano), localizado em Catu, iniciaram pesquisas para utilizar uma fruta típica do extremo sul baiano, o mangostão, para tratar a doença. Neste 8 de julho, dia em que se comemora o Dia da Ciência e do Pesquisador Científico, este trabalho estreia a nova série da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), intitulada ‘Bahia Faz Ciência’, que vai divulgar, semanalmente, assuntos relacionados ao cenário científico da Bahia. A ideia de utilizar o fruto como alternativa para o tratamento da diabetes partiu de um credo popular de que a mesma é benéfica para diminuir o açúcar no organismo.

Foto : Marcelo Camargo/Agência Brasil

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, afirmou, em entrevista à BBC News Brasil, que gostaria que a abstinência sexual fosse um tema abordado nas escolas. Segundo ela, tratar da questão poderia evitar a infecção de jovens pelo vírus HIV e a gravidez precoce. Na ocasião, ainda reclamou de receber o apelido de “ministra maluca”.

Foto: Reprodução/EPTV

Como se sabe, o Alzheimer é uma patologia degenerativa que afeta áreas do cérebro e provoca perda de memória. Por isso, o diagnóstico precoce segue como um dos maiores desafios e aliado da área médica. Nessa lógica, pesquisadores da Unicamp desenvolveram um método inédito para identificar os primeiros sinais da doença.

Close