Últimas Notícias sobre racismo

Fotos: @andriellizambonin / Napoli

O empate em 2 a 2 entre Napoli e Bahia no último domingo (25), pelo Brasileirão Feminino, foi marcado por mais um caso de racismo. Durante a transmissão da plataforma MyCujoo, o comentarista Edson Florão e o narrador Paulo Cesar Ferrarin fizeram comentários preconceituosos sobre os cabelos das atletas.

Foto: Reprodução / TV Sudoeste

Uma jovem denunciou um vendedor de uma loja em Vitória da Conquista, no Sudoeste, por injúria racial. Segundo ela, o homem insinuou que ela estaria nua por vestir uma roupa preta. Segundo a TV Sudoeste, o caso ocorreu nesta terça-feira (26). Após ser detido, o homem foi liberado em seguida. De acordo com a jovem, que não quis se identificar, ela seguia para o trabalho quando ouviu o primeiro comentário do vendedor ao passar pela loja em que o homem trabalhava. Ela disse que ignorou.

Foto: Reprodução/ Imagens Públicas

A Justiça brasileira recebeu cerca de 1,9 mil ações trabalhistas citando questões racistas no ano de 2020, representando um aumento de 11% ante 2019.

Foto : Reprodução/PFC

O Flamengo comunicou ontem (22) que enviou para análise imagens da partida contra o Bahia que mostram uma outra discussão envolvendo o jogador Indio Ramírez, do Bahia, e outro atleta do clube carioca, o atacante Bruno Henrique. O jogador tricolor se envolveu em polêmica após ser denunciado pela acusação de racismo contra o volante Gerson. O atleta colombiano nega. Desta vez, a leitura labial feita por especialistas do Instituto de Educação de Surdos (Ines) mostrou que o jogador do time baiano ofendeu o atacante rubro-negro.

Foto: Vitor Tamar / EC Bahia

O Bahia comunicou na madrugada desta segunda-feira (21) o afastamento do meia Indio Ramirez do elenco. O clube informou que o jogador “nega veementemente a acusação”, vai dar o direito de defesa, mas vai apurar o caso, consultando a vítima, o também meia Gerson, do Flamengo. A injúria racial aconteceu durante o jogo entre as duas equipes na noite deste domingo (20), pelo Campeonato Brasileiro.

Foto: Reprodução

Os registros de cristofobia no Brasil continuam surgindo semana após semana. Um dos casos mais recentes envolve a prefeita eleita de Bauru (SP), Suéllen Rosim (Patriota), que é evangélica. Adversários passaram a persegui-la por suas posições religiosas e políticas.

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, afirmou nesta sexta-feira (20) que no Brasil "não existe racismo".

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, afirmou nesta sexta-feira (20) que no Brasil “não existe racismo”.

Barbara Reis, Babu Santana, Taís Araujo, Izak Dahora, Mariana Nunes, Guilherme Silva, Tatiana Tibúrcio, Bukassa Kabengele, Aline Deluna, Reinaldo Junior e Olívia Araújo estão no elenco do especial 'Falas Negras' — Foto: Victor Pollak e João Cotta/Globo

Depoimentos de pessoas reais que combateram o racismo, a intolerância, a segregação racial, e lutaram pela liberdade e por justiça fazem parte de Falas Negras, o especial do Dia da Consciência Negra da Globo. Dos tempos mais antigos, como os relatos coloniais da rainha Nzinga Mbandi, que datam de 1626, até os dias atuais, o espírito de luta e de resistência dos povos afrodiaspóricos ultrapassa a barreira do tempo, os limites territoriais e permanece vivo.

Vídeo postado no Tik Tok tem dezenas de milhões de visualizações (Foto: Reprodução)

Funcionária de uma rede de supermercados nos EUA, a jovem Shana Quiapo decidiu se demitir de uma forma inusitada e corajosa. Ela trabalhava numa das lojas de Lubbock, no estado do Texas, e usou o alto-falante do local para anunciar seu afastamento e denunciar casos de racismo e assédio de outros funcionários. O vídeo da situação foi postado no Tik Tok e, até esta quarta-feira (4), já tinha mais de 20 milhões de visualizações na plataforma.

Foto: Divulgação

A jornalista Glória Maria participou de uma entrevista virtual com a colega Joyce Pascowitch, do “Glamurama”, e falou sobre os mais variados assuntos: TV, isolamento social, amores, maternidade, o câncer que enfrentou e também comentou sobre assuntos polêmicos como racismo e assédio. “Eu acho tudo isso um saco. Hoje tudo é racismo, preconceito e assédio. A equipe com que trabalho me chama de ‘neguinha’, de uma forma amorosa e carinhosa. Estou mais de 40 anos na televisão, já fui paquerada, mas nunca me senti assediada moralmente.

Close