Uberdan protocola representação criminal no MP contra gestão sobre irregularidades na construção da fonte luminosa da Praça Renato Machado em SAJ

Vereador Uberdan Cardoso (PT) / Foto: Voz da Bahia

Durante a sessão da Câmara de Vereadores de Santo Antônio de Jesus realizada nesta quarta-feira (13), o vereador Uberdan Cardoso (PT) comentou sobre a revitalização da Praça Renato Machado, no Centro da cidade e fez uma grave denúncia em relação a fonte luminosa.

Durante sua fala no grande expediente, Uberdan questionou os motivos do coreto da cidade continuar sem cobertura, “o coreto tinha que ser coberto, porque não é argumento em lugar nenhum que não pode cobrir o coreto para que não haja pessoas pobres debaixo? A prefeitura tem que ter uma solução para tirar as pessoas da rua e não evitar que tenha cobertura para elas não se alojarem. Aí se coloca uma placa de ‘amo SAJ’ e manda tirar os vendedores de amendoim de trás para quando as pessoas forem tirar foto, não aparecerem. Isso é muito sério, essa politica de higienização da prefeitura que mostra que tem um lado, que diz que é para o povo, mas não é, pois, os compromissos são com quem está firmado”, desabafou.

Uberdan continuou dizendo que protocolou uma representação criminal contra a gestão de Genival Deolino (PSDB) sobre irregularidades na construção da fonte luminosa, “hoje tive que ir ao MP (Ministério Público) e fiz uma representação criminal por improbidade administrativa do gestor. Peguei uma notícia nos sites que apontam que a Praça Renato Machado é entregue ao público revitalizado na noite da última quinta-feira (7); a empresa que construiu a fonte luminosa com dispensa de licitação por R$ 14.633,53 é a construtora Siena. A obra começou a ser construída no mês de abril, a empresa que fez a fonte foi criada em 12 de maio de 2021, antes da obra começar, parecendo que foi criada para prestar serviço a prefeitura. A empresa no dia 12 de maio faz a fonte luminosa que foi inaugurada no dia 7 de outubro. A prefeitura publicou o contrato com a empresa no dia 7 de manhã e de noite ela estava pronta. Não há ser humano que aceite a possível e ridícula argumentação por parte da administração municipal, que a referida fonte luminosa tenha sido contratada no dia 6, publicada no diário no dia 7 e estava pronta e acabada com toda construção, aplicação, parte mecânica, tubulação no mesmo dia 7”, expôs.

Reportagem: Voz da Bahia