Zara é acusada de racismo no Shopping da Bahia

Mais um episódio de racismo aconteceu envolvendo a loja Zara, dessa vez em sua unidade no Shopping da Bahia. Um homem negro foi abordado no estabelecimento por um segurança do shopping após ter comprado no local, na última terça-feira (28).

Em vídeo divulgado nas redes sociais, é possível ouvir o homem questionando a ação. Ele mostrou seus documentos, a nota fiscal do produto e reafirmou ter poder aquisitivo para comprar na loja.

Em nota, o Shopping da Bahia considerou que o segurança do estabelecimento errou ao realizar a abordagem. “O Shopping da Bahia informa que um segurança do empreendimento foi acionado por representantes da loja, solicitando que o cliente retornasse à loja – pedido que foi prontamente atendido pelo cliente, que apresentou as notas fiscais ao lojista”, diz.

Em seguida, o shopping complementou que não compactua “com qualquer ato discriminatório e incluirá as imagens deste fato nos treinamentos internos para evitar que se repitam”.

A loja Zara já havia sido acusada anteriormente de racismo, em outras unidades do país. No Ceará, o suposto código “Zara Zerou” era dito nos auto-falantes do Shopping Iguatemi, em Fortaleza, sempre que uma pessoa negra ou com “roupas simples” entrassem na loja. (Fonte: Metro 1)