Anvisa suspende estudos clínicos da Covaxin no Brasil após rompimento de contrato

Foto: Reprodução / Marcelo Camargo / Agência Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), determinou a suspensão dos testes clínicos da vacina Covaxin no Brasil após o rompimento do acordo firmado pela fabricante indiada Bharat Biotech Limited International com a Precisa Medicamentos.

A decisão foi informada pela agência reguladora na última sexta-feira (23) por meio de nota. Para a Anvisa, o fim do acordo “inviabiliza a realização do estudo”.

“A suspensão foi realizada em decorrência do comunicado da empresa indiana Bharat Biotech Limited International, enviado para a Anvisa nesta sexta (23/7). No comunicado a Bharat informa que a empresa Precisa não possui mais autorização para representar a Bharat no Brasil, o que na avaliação da Anvisa inviabiliza a realização do estudo. A Bharat é a fabricante da vacina Covaxin”.

O Ministério da Saúde havia fechado um contrato de R$ 1,6 bilhão com a Precisa, representante da Bharat, para a compra de 20 milhões de doses do imunizante.

No comunicado feito pela fabricante indiana da vacina, a empresa negou ter assinado duas cartas que foram enviadas ao Ministério da Saúde e fazem parte do processo de negociação do imunizante. (BN)