Bahia desperdiça chances, mas arranca empate com o Atlético-MG

Bahia criou boas chances, poderia ter saído com a vitória, mas valorizou empate no fi (Foto: Rafael Machaddo/EC Bahia)

O resultado não foi bem o que os tricolores esperavam e precisavam, mas na noite deste sábado (13), o Bahia arrancou o empate por 1×1 com o Atlético-MG, no Mineirão, e conquistou um pontinho precioso na luta contra o rebaixamento.

Os gols da partida foram marcados por Sasha, no primeiro tempo, e Rossi, na segunda etapa.

Agora com 38 pontos, o Esquadrão se mantém na 16ª colocação, mas abriu distância mínima para o Vasco, primeiro time no Z4 e que tem 37. O tricolor precisa secar os vascaínos – que neste domingo (14) recebem o líder Internacional -, para não terminar a rodada na zona de rebaixamento.

O próximo compromisso do tricolor no Brasileirão será no domingo (20), quando visita o Fortaleza, no Castelão.

Faltou pontaria
Com desfalques por lesões, expulsão e covid-19, Dado Cavalcanti colocou em campo um Bahia bem diferente. O garoto Patrick de Lucca ganhou a primeira chance na equipe principal, enquanto Rodriguinho foi escalado no ataque.

Diante de um adversário que deixava muitos espaços na marcação, o Bahia partiu para cima e teve a chance de abrir o placar com menos de um minuto. Na primeira chegada, Gabriel Novaes cruzou rasteiro, a bola passou por Rodriguinho e parou nos pés de Rossi. Sozinho, o camisa 11 chutou torto e desperdiçou a oportunidade.

Defendendo com uma linha de cinco marcadores, o Bahia dificultava a vida do ataque atleticano enquanto tentava encaixar o contra-ataque.

O sistema defensivo só não aguentou quando aos 20 minutos Guilherme Arana cruzou na medida e Sasha surgiu entre os marcadores para testar forte e abrir o placar para o Atlético-MG.

Com a vantagem, o Galo ficou mais confortável no jogo e o Bahia passou a ter dificuldade para encaixar as jogadas. O tricolor só voltou a criar chances concretas nos minutos finais do primeiro tempo. Mas a pontaria não esteva mesmo em dia.

Aos 41 minutos, Rodriguinho ficou de frente para o gol após bola espirrada. O chute cruzado passou tirando tinta. Já aos 43, Gabriel Novaes disparou em velocidade, ganhou do marcador, mas cara a cara com Everson tentou cavar e perdeu outra oportunidade incrível.

Acertou o pé
O Bahia voltou para o segundo tempo com o mesmo time, mas com a pontaria afiada. Com apenas um minuto, o Esquadrão encaixou bom contra-ataque. Rossi ganhou de Alonso na corrida, invadiu a área e soltou a bomba, deixando tudo igual no Mineirão.

O empate fez o Bahia reforçar a sua estratégia. Com um Atlético que ficava com a bola, o Esquadrão se fechava bem em busca das jogadas de velocidade.

O segundo gol baiano quase saiu quando Elton decidiu experimentar e mandou uma bomba de fora da área. A bola passou por Everson, mas explodiu no travessão. Seria um golaço. Minutos depois foi a vez de Gabriel Novaes voltar a fazer boa jogada, mas chutou fraquinho e Everson defendeu.

Já nos minutos finais, o Bahia se mostrou esgotado fisicamente e passou a administrar o resultado. O tricolor então aguardou o apito final para comemorar o ponto conquistado fora de casa. 

FICHA TÉCNICA 

Atlético-MG 1×1 Bahia – 36ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Mineirão (Belo Horizonte)
Gols: Sasha, aos 20 minutos do primeiro tempo; Rossi, ao 1 minuto do segundo tempo. 
Cartões amarelo: Sávio (Atlético-MG); Ronaldo (Bahia)
Arbitragem: Rapahel Claus, auxiliado por Marcelo Carvalho Van Gasse e Daniel Paulo Ziolli (trio de SP)
VAR: Pablo Ramon Goncalves Pinheiro (RN)

Atlético-MG: Everson, Guga, Réver e Alonso; Hyoran (Vargas), Nathan (Franco), Jair e Guilherme Arana; Marrony (Sávio), Sasha e Savarino. Técnico: Jorge Sampaoli. 

Bahia: Mateus Claus, Nino Paraíba, Ernando (Juninho), Lucas Fonseca e Matheus Bahia; Ronaldo, Gregore e Patrick de Lucca (Elton); Rossi (Luiz Felipe) (Capixaba), Rodriguinho e Gabriel Novaes (Marcelo Ryan). Técnico:  Dado Cavalcanti.