Campanha arrecada material para ajudar no combate ao óleo que atinge Boipeba

0
166
-
Foto : Leitor Metro1

Um grupo de voluntários da comunidade da Ilha de Boipeba, em Cairu, no Sul da Bahia, decidiram fazer uma ‘vaquinha virtual’ para comprar equipamentos de proteção individual que serão utilizados para remover as manchas de óleo que atingiram a localidade. 

Por meio da campanha, eles pretendem adquirir luvas, botas e máscaras. O dinheiro arrecadado também será gasto com deslocamento e outras necessidades. Até a tarde desta segunda-feira (28), já foram arrecadados pouco mais de R$ 6 mil, dos R$ 10 mil esperados.

Ao Metro1, um dos voluntários que prefere não se identificar relatou que a quantidade de óleo que atinge a região é preocupante. “O óleo não para de chegar, a gente limpa e todo dia chega mais. Estamos quase zerados de material. Não estamos achando nem onde comprar”, alerta.

Na terça-feira (22), a prefeitura publicou dois decretos no Diário Oficial do Município. Um deles declarava situação de emergência nas áreas litorâneas do município. O outro, estabelecia a interdição das praias afetadas e dos passeios “Volta à Ilha”. Até esta segunda-feira (28), nenhum outro ato administrativo que suspende os decretos foi publicado. 

“A interdição das praias não está sendo cumprida. A prefeitura queria abafar o caso para não prejudicar o turismo, a comunidade é contra esse silêncio. Estamos desesperados”, disse.

Outro lado
Procurada, a prefeitura informou que enviaria uma nota sobre o assunto, mas até a publicação o esclarecimento não foi encaminhado. No último dia 22, quando as primeiras manchas de óleo atingiram o município, a prefeitura interditou o acesso à Segunda e a Terceira Praia de Morro de São Paulo, à praia da Cueira, em Boipeba, e a Ponta do Quadro, em Garapuá. O Passeio Volta a Ilha também foi suspenso.

No dia seguinte (24), O Executivo Municipal divulgou que todas as praias estavam liberadas para os banhistas. Depois, no dia 25, a prefeitura divulgou que em Morro de São Paulo, a Quarta e Quinta Praias e a Praia de Garapuá, apresentaram novos registros de óleo. Mais de uma tonelada do material foram removidos.

(Metro1)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui