Cientistas monitoram nova variante que combina Ômicron e Delta

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou nesta quarta-feira, 9, que está monitorando o surgimento de uma nova variante do coronavírus que combina características genéticas de duas outras versões do vírus: a Ômicron e a Delta. A combinação das duas variantes tem sido chamada informalmente de ‘Deltacron’.

Entretanto, o estudo ainda não foi publicado por revistas científicas ou revisado por outros especialistas. Em entrevista à agência Reuters, Philippe Colson, do Ihu Méditerranée Infection e principal autor do estudo, disse que a versão identificada do Sars Cov-2 combina da proteína S da ômicron com o “corpo” da delta.

Ainda segundo a Reuters, outras duas infecções foram identificadas nos Estados Unidos, de acordo com relatório ainda não divulgado pela empresa genética Hélix. Outras pesquisas já haviam relatado mais 12 infecções da Deltacron em países Europeus desde janeiro.

A diretora técnica da Organização Mundial da Saúde (OMS), Maria Van Kerkhove, disse que a entidade está ciente dessa nova variante, já identificada em três países europeus.

“Estamos cientes disso, é uma combinação das variantes Delta e Ômicron. Foi detectada na França, na Holanda e na Dinamarca. Isso era algo esperado dado que há uma intensa circulação dessas variantes”, disse durante coletiva de imprensa da OMS.

O autor do estudo,  Philippe Colson, informou que os pesquisadores seguirão monitorando os casos, mas que ainda é cedo para definir a transmissibilidade ou ação mais ou mais impactante do vírus em humanos. (A Tarde)