Com nova diretriz, 80% das vacinas passarão a ser aplicadas por idade na Bahia

aplicação de vacinas contra a Covid-19 — Foto: Lucas Lins

Uma mudança nas diretrizes de vacinação contra a Covid-19 deve acelerar a imunização por idade na Bahia nas próximas semanas. Em reunião realizada nesta quarta-feira, 2, a Comissão Intergestores Bipartite (CIB) definiu que, a partir de agora, 80% das vacinas serão aplicadas por faixa etária e os outros 20% serão destinados aos grupos prioritários.

A alteração inverte o critério adotado até então – 70% dos imunizantes eram reservados para prioridades e 30% por idade. A informação foi confirmada pela Secretaria Municipal de Saúde de Salvador. Procurada, a Secretaria de Saúde do Estado (Sesab) não apresentou mais informações até o fechamento. Nesta quarta, o governador de São Paulo, João Doria, anunciou que toda a população adulta do estado estará vacinada até o final de outubro.

Sobre o anúncio feito por Doria e a expectativa por um calendário baiano de imunização, o governador Rui Costa afirmou, no Twitter, que continua “lutando por mais vacinas na Bahia e aguardando liberação da Sputnik V pela Anvisa”. “Enquanto isso, dependemos do envio pelo Governo Federal”, completou.

A prefeitura de Salvador informou que será retomada nesta quinta-feira, 3, a aplicação da primeira dose das vacinas na cidade, após dias com campanha exclusiva para a segunda dose dos imunizantes devido à escassez de doses. Pessoas com 56 anos ou mais nascidas até 31 de dezembro de 1964 serão vacinadas, além dos demais grupos já habilitados.

Os pontos de imunização vão funcionar das 8h às 16h. Para os os trabalhadores do transporte aéreo, a faixa de horário para vacinação será das 13h às 16h. A imunização está suspensa para gestantes e puérperas, assim como a administração da segunda dose.

Remessa – A Bahia recebeu nesta quarta mais um lote de vacinas contra a Covid-19. As 366 mil doses de imunizantes da Oxford/Astrazeneca foram distribuídas para os municípios em aeronaves do Grupamento Aéreo da Polícia Militar e da Casa Militar do Governador, após checagem da equipe da Coordenação de Imunização do Estado. Os imunizantes foram enviados exclusivamente para as cidades que aplicaram 85% ou mais das doses distribuídas anteriormente. Das 366 mil doses enviadas pelo Ministério da Saúde ao estado, 79.020 doses serão aplicadas em Salvador.

Além disso, é aguardada nesta quinta uma remessa de 37.440 doses da vacina da Pfizer. Com a carga que chegou nesta quarta, a Bahia chega ao total de 6.775.710 doses recebidas, das quais 3.566.750 da Oxford/AstraZeneca, 3.035.800 da Coronavac e 173.160 da Pfizer.

Sputnik – A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) tem uma reunião agendada na sexta-feira, 4, para decidir se autoriza a importação e distribuição das vacinas Covaxin e Sputnik V no país. O órgão já negou anteriormente pedidos para liberação dos imunizantes, por considerar que os dados apresentados até então eram insuficientes para assegurar a segurança e eficácia das vacinas.

Novos documentos foram apresentados pelo laboratório Bharat Biontech e Instituto Gamaleya, produtores da Covaxin e Sputnik V, respectivamente.

O Ministério da Saúde já adquiriu 20 milhões de doses da Covaxin e outras 10 milhões da Sputnik V. A vacina russa do Instituto Gamaleya é defendida há meses pelo governo da Bahia. Ao comentar os rumores de que já haveria maioria entre os diretores para aprovar as vacinas, o secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas publicou: “Viva a São João! Temos foguete nos céus”. “Esperamos que haja boa vontade e sensibilidade da agência para que a gente consiga ter esta aprovação nessa semana”, avaliou o governador. (ATarde)