Dr. Everaldo entra com representação contra o prefeito de S. A. de Jesus

Dr. Everaldo Ferreira no Voz da Bahia

O ex-presidente da Câmara de Vereadores e candidato nas últimas eleições a deputado estadual, o empresário e médico Dr. Everaldo Ferreira Júnior (PDT) esteve ao Voz da Bahia e em entrevista a live das 12h30 falou sobre a ação que entrou contra o prefeito Rogério Andrade (PSD) no MP (Ministério Público). Além disso, Everaldo foi questionado sobre sua trajetória política e sua tentativa de aproximação com o grupo Beija-Flor através do ex-prefeito Humberto Leite (DEM).

A representação:

Dr. Everaldo entrou com uma representação contra o prefeito de Santo Antônio de Jesus, Rogério Andrade (PSD) o acusando de improbidade administrativa. Segundo Dr. Everaldo a prefeitura teria contratado para prestar serviços uma empresa que tem como sócia a Superintendente do SAM (Serviço de Atendimento Municipal) Daniela Fidélis de Souza de Souza, o que seria crime de improbidade uma vez que o estatuto do servidor não permite esse tipo de conduta. “Ele contratou algumas pessoas que tem empresas na cidade que é sócio administrador; “o mais grave é que existe uma empresa que se chama D & N Automação onde a sócia administradora é Daniela Fidélis de Souza de Souza, e ela é superintendente do SAM, uma funcionária do primeiro escalão, então isso é crime de improbidade administrativa e a Câmara que votou de forma até única para não dizer trágica o acatamento da denúncia tem que votar a improbidade”, explicou se referindo a votação que aconteceu na última terça-feira (09) na Câmara Municipal onde durante sessão por doze votos a dois, a Casa rejeitou a representação de Everaldo.

Grupo Beija-Flor:

Um assunto frequente em entrevistas cedidas por Dr. Everaldo é sua tentativa de aproximação com o grupo Beija-Flor, através do ex-prefeito Humberto (relembre aqui) que atualmente faz oposição ao prefeito Rogério Andrade (grupo Jacu). Ao ser questionado sobre o grupo, ele afirmou que quem tem autonomia para falar sobre a questão é o ex-prefeito, “quem pode falar pelo grupo Beija-flor ainda é Humberto Leite”, além de afirmar que em termos de gestão tanto Beija-Flor, como Jacu vem trabalhando de forma parecida, “há uma alternância entre Jacu e Beija-flor e a gente observa o mesmo
modelo de gestão, mudou-se o confeiteiro, mas o bolo é o mesmo”, afirmou.

“Zé Reis nunca foi oposição”:

Na visão de Dr. Everaldo, José Reis Filho, que recentemente saiu do PTB para o PSD, partido do prefeito, nunca foi oposição política a Rogério, mas apenas se travestia, fingia ser oposição, “Zé Reis nunca foi oposição, Zé Reis foi um dissidente como Iderval Kleber, chegaram na oposição se travestiram de opositores para ganhar força perante ao seu líder maior que é Euvaldo, outros dizem que é Rogério. Zé Reis sempre foi situação, votou para o lugar que nunca
saiu”, opinou.

Cronologia política Dr. Everaldo:

  • Fazendo uma retomada no histórico político de Dr. Everaldo Ferreira Júnior, é possível perceber que após a chamada ‘campanha do trio da vitória’ junto com Euvaldo e Dalva no ano de 2004, o então vereador Everaldo, que há época foi eleito presidente da Câmara, se tornou depois, o mais fervoroso adversário político de Euvaldo e Dalva.
  • Em 2008, o mesmo abraçou a candidatura do então ex-prefeito Humberto Leite.
  • Já em 2012, adversário de Humberto Leite, Everaldo foi um dos protagonista da candidatura da prefeito de Álvaro Bessa com o vice Geraldo Reis.
  • No ano de 2014, Ferreira coordenou a campanha de Alan Sanches. Em 2015, o mesmo rompe com Alan Sanches.
  • Everaldo em 2016 fez parte da equipe de Humberto Leite como secretario de cultura, no mesmo período, o ex-presidente da Câmara apresentou logo depois várias denúncias contra a gestão de Humberto Leite.
  • Em 2016, saiu sozinho como candidato a prefeito contra sendo oposição aos grupos políticos da cidade.
  • Em 2018 se aproximou de novo do deputado Felix Mendonça.

Explicação:

Após essa retomada, foi questionado a Dr. Everaldo o porquê dessa dicotomia política e qual seria a próxima divergência? Vevé, como também é conhecido, optou por explicar essas situações por parte, e de antemão disse que o ex-prefeito Euvaldo Rosa, hoje aliado, ainda segundo ele, do mentor de Rogério Andrade deve a ele a sua eleição em 2004, “seguindo essa cronologia, em relação a 2004, o trio da vitória, eu acho que o ex-prefeito Euvaldo tem muito a me agradecer porque ele corria o risco de perder a eleição. Humberto vinha de
forma avassaladora, e logo que terminou a eleição de 2004 eu procurei o ex-prefeito e procurei saber se ele tinha interesse em um candidato indicado por ele à presidência da Câmara, ele disse que não, eu perguntei a ele se eu poderia me habilitar, e eu fiz isso graças a nossa articulação e tive o apoio na época do eterno vereador Délcio Mascarenhas (PP) que era oposição a Euvaldo, nós conseguimos aquela eleição”, remunerou.

Para Everaldo, real motivo do seu rompimento com Euvaldo foi devido a um empréstimo com o município, “rompemos com Euvaldo porque em 2004, ele queria fazer com que o município de Santo Antônio de Jesus ficasse devedor, e mandou um projeto de lei para se tomar um empréstimo de R$ 500 mil reais. Eu rompi com ele porque não concordava com a forma de governar dele que é muito parecida com
a do atual prefeito”, explicou.

Foi questionado também ao mesmo se esses rompimentos não passariam uma imagem de “brigão”, e ele foi categórico ao afirmar que sua única briga é pelo bem do povo, “a gente vai brigar com quantos quiserem brigar pelos interesses da população, a gente não está aqui pra agradar nenhum senhor. Eu não tenho chefe político”, afirmou.

Questionamentos ao ex-prefeito Euvaldo Rosa:

Vevé deixou um recado para Euvaldo durante a entrevista, afirmando que a vitória de Rogério veio também da sua força política, “Euvaldo eu queria dizer a você muito da grande vitória avassaladora de Rogério Andrade, o crédito é seu, você Euvaldo é a favor do aumento do IPTU? Você não se manifestou. O que me diz do fechamento da UPA que até hoje não conseguiu abrir? Eu pergunto será que vocês todos que estão juntos estão com a razão? Ou será que o cara que briga por dias melhores em Santo Antônio não está no caminho certo?”, questionou.

Reportagem: Voz da Bahia