Juazeiro: Maternidade apresenta problemas estruturais; MP recomendou reforma imediada

-Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O Hospital Materno-Infantil de Juazeiro está enfrentando problemas de superlotação e de infraestrutura. A situação, exposta em publicação veiculada pelo A Tarde neste sábado (28), tem prejudicado o atendimento na região, onde a unidade de saúde é referência. 

Em junho deste ano, uma ação civil pública foi ajuizada pelo Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA). Nela o órgão pede à Justiça que determine à prefeitura de Juazeiro a realização de uma reforma imediata na maternidade, a aquisição de equipamentos exigidos pela vigilância sanitária e a implementação de adaptações.

O pedido do MP-BA diz ainda que a unidade possui setores “que continuam apresentando problemas sérios e estruturais, notadamente a lavanderia e o Centro de Material de Esterilização (CME)”. Um parecer favorável à interdição dos dois setores foi emitido pela vigilância sanitária, devido aos riscos de infecção.

Segundo afirmou a promotora Rita de Cássia Rodrigues, que moveu a ação, só não foi recomendada a interdição de toda a maternidade por conta da importância que o equipamento tem para a região.

A secretária de saúde de Juazeiro, Fabíola Ribeiro disse que a prefeitura não possui recursos financeiros suficientes para realizar a reforma sozinho e “está buscando parceria junto ao governo estadual para que a reforma aconteça, uma vez que a maternidade tem uma importância regional”.

A Justiça ainda não apreciou o pedido do MP. (Bahia Notícias)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui