Juiz federal dá 72 horas para Bolsonaro explicar medidas de combate a incêndios na Amazônia

0
127
-
Foto: Marcos Corrêa/ PR

O juiz federal substituto da 21ª Vara da Seção Judiciária do Distrito Federal, Rolando Valcir Spanholo, deu 72 horas para que o presidente Jair Bolsonaro explique quais medidas estão sendo tomadas pelo governo federal no controle ou minimização dos efeitos das queimadas na Amazônia. 

“Considerando ser impossível não reconhecer a gravidade da situação humana e ambiental gerada pelos incêndios, julgo oportuno que os réus apresentem, no prazo de 72 horas (reduzido por conta da situação peculiar vivenciada), o real panorama da situação e as correspondentes medidas administrativas que estão sendo adotadas pelo Poder Público (isoladamente e/ou em parceria com os Entes locais), para controlar e/ou minimizar os efeitos adversos das queimadas”, diz o despacho do magistrado.

- Anúncio -

A decisão foi tomada com base na análise de uma ação popular movida pelo cidadão Carlos Alexandre Klomfahs, que “atribui ao governo brasileiro um suposto comportamento omissivo e não compatível com a gravidade e a importância do tema”.
 
“Como argumentação adicional, [o autor] invoca a existência de forte repercussão e reação mundial contra a aventada omissão das autoridades brasileiras na condução das medidas que teriam a força de reconduzir a situação das queimadas na Amazônia a uma ‘condição de normalidade”, afirma o juiz.

Após repercussão internacional negativa, com ameaças de sanções ao Brasil e promessas de que a situação na Amazônia será pauta na reunião do grupo dos sete países mais ricos do mundo, o G7, o presidente autorizou na sexta o uso das Forças Armadas no combate às queimadas. Em um pronunciamento na TV e no rádio, Bolsonaro prometeu “tolerância zero” contra crimes ambientais.

Panelaço

Durante sua fala em cadeia nacional de rádio e televisão, o presidente foi alvo de “panelaço” em várias regiões do país. Foram registrado protestos em capitais como São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Belo Horizonte, Porto Alegre e Salvador. Na capital baiana, internautas compartilharam vídeos de manifestações nos bairros da Pituba, Rio Vermelho, Imbuí, Federação, Patamares, entre outros. (BNews)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui