Manchas de óleo chegam a Itaparica; sobe para 10 nº de cidades baianas atingidas

0
339
-Óleo em Barra do Pote, na Ilha de Itaparica — Foto: Itana Alencar/G1 Bahia
Óleo em Barra do Pote, na Ilha de Itaparica — Foto: Itana Alencar/G1 Bahia

O número de cidades baianas afetadas pelas manchas de óleo que atingem o litoral do Nordeste subiu para 10 nesta sexta-feira (18), após a substância chegar à cidade de Itaparica, na Ilha de Itaparica, Baía de Todos-os-Santos.

Na quinta (17), a substância havia sido encontrada no outro município que compõe a ilha, Vera Cruz. Nesta sexta, o G1 fez um giro na região para conferir a situação.

- Anúncio -

Na praia de Jaburu, que fica em Vera Cruz e foi a primeira a receber o óleo, as manchas atingiram as pedras que contornam a ilha, mas foram retiradas por equipes da prefeitura. Nesta sexta, o G1 encontrou a praia limpa e com poucos resquícios do óleo.

A praia de Mar Grande, onde fica o terminal do sistema de manchas que faz a travessia Salvador-Ilha de Itaparica, também foi contaminada pelo óleo, contudo, nesta sexta, o G1 também não encontrou manchas na localidade.

Substância também foi encontrada em Barra Grande — Foto: Itana Alencar/G1 Bahia
Substância também foi encontrada em Barra Grande — Foto: Itana Alencar/G1 Bahia

Nas praias de Barra do Pote e Barra Grande, no entanto, ainda era possível encontrar placas do óleo pela costa litorânea. Entre as duas praias, Barra Grande é a que tem situação mais cautelosa, porque o óleo está espalhado em pequenas poças, o que dificulta a remoção das placas.

De acordo com a Prefeitura de Vera Cruz, foram retiradas três toneladas do óleo nas praias na quinta-feira, e as localidades seguem com monitoramento nesta sexta.

Em Itaparica, até esta sexta o registro de aparição do óleo era somente na praia de Manguinhos, que fica em um povoado no distrito de Bom Despacho.

O G1 chegou até o local, mas o óleo já havia sido removido por moradores e pescadores do local. As praias de Porto dos Santos, Amoreiras e Ponta de Areia, que ficam nas imediações, não foram atingidas pelas manchas de óleo, até a publicação dessa reportagem.

Nesta sexta, completam 15 dias desde a chegada do óleo na Bahia. Além de Vera Cruz e Itaparica, foram afetados Salvador, Jandaíra, Lauro de Freitas, Conde, Camaçari, Entre Rios, Esplanada e Mata de São João. Em todo o estado, há ao menos 42 pontos de contaminação.

Por conta do problema, o Governo do Estado decretou estado de emergência. O decreto irá liberar fundos para as cidades mais prejudicadas, que, até então, têm custeado a limpeza das praias.

Todo o litoral do estado segue sob monitoramento. Representantes de órgãos ambientais, prefeituras, estado e outras entidades, que formam o Comando Unificado do Incidente, têm se reunido diariamente para fazer balanços e pensar soluções para o problema.

Nesta semana, o Ministério Público Federal (MPF-BA) e o Ministério Público do estado (MP-BA) ingressaram com uma ação pública contra a União e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) por causa do óleo. Os órgãos disseram que veem “omissão” na demora em adotar medidas de proteção e que ingressaram com a ação “em decorrência das consequências e riscos ambientais provenientes do vazamento de óleo”.

Manchas de óleo na Bahia

Manchas de óleo chegam à praia da Pituba, em Salvador — Foto: Alan Oliveira/G1 BA
Manchas de óleo chegam à praia da Pituba, em Salvador — Foto: Alan Oliveira/G1 BA

As manchas começaram a chegar no estado em 3 de outubro, quase um mês após o início do problema no país. Mais de 150 praias já foram afetadas pelo óleo em todo o Nordeste.

Há registro em todos os nove estados da região. A Bahia foi o último a ser atingido. [Ouça o podcast que explica de onde veio o petróleo que mancha praias do Nordeste, e os danos que ele pode causar]

Em Salvador, mais de 80 toneladas de óleo foram recolhidas das praias nos últimos três dias, segundo informações divulgadas pela Empresa de Limpeza Urbana (Limpurb). De acordo com o órgão, o volume passou de 37 quilos, registrados até terça-feira (15), para 81 toneladas, até a manhã desta sexta.

Segundo a Limpurb, uma força-tarefa atua na retirada das manchas das praias. Após ser pesado, o material está sendo encaminhado para um depósito temporário na sede do órgão, onde segue até que os órgãos ambientais responsáveis decidam o que será feito com a substância.

Tartaruga foi encontrada morta na praia de Ondina, em Salvador  — Foto: Andréa Silva/TV Bahia
Tartaruga foi encontrada morta na praia de Ondina, em Salvador — Foto: Andréa Silva/TV Bahia

Conforme a Limpurb, até por volta das 12h, nenhuma nova praia tinha sido atingida na cidade. Porém, pequenas manchas foram encontradas novamente nas praias de Itapuã, Stella Maris, Praia do Flamengo, Boca do Rio, Ondina e Rio Vermelho, que já tinham sido atingidas e limpas anteriormente.

No início da manhã desta sexta-feira, uma tartaruga foi encontrada morta na praia de Ondina. Segundo testemunhas, o animal não apresenta sinais visíveis de manchas de óleo no corpo, porém a praia está contaminada desde a quinta-feira e o caso pode ter relação com o problema. A situação será apurada.

Com esse caso, subiu para 11 o número de tartarugas encontradas mortas só neste mês, no litoral da Bahia. Os 10 animais achados antes desse tiveram a contaminação com o óleo confirmada como causa da morte. Além disso, uma outra tartaruga que entrou em contato com a substância no estado morreu em Sergipe.

Óleo atingiu Baía de Todos-os-Santos na quinta-feira — Foto: Itana Alencar/G1 Bahia
Óleo atingiu Baía de Todos-os-Santos na quinta-feira — Foto: Itana Alencar/G1 Bahia

Lista de localidades atingidas

Itaparica (Ilha de Itaparica – RMS)

  • Manguinhos (praia)

Vera Cruz (Ilha de Itaparica – RMS)

  • Jaburu (praia)
  • Barra Grande (praia)
  • Barra do Pote (praia)
  • Tairu (praia)

Salvador:

  • Piatã (praia);
  • Praia do Flamengo (praia);
  • Jardim dos Namorados (praia);
  • Jardim de Alah (praia);
  • Praia de Placaford (praia);
  • Buracão (praia);
  • Ondina (praia);
  • Pituba (praia);
  • Boca do Rio (praia);
  • Stella Maris (praia);
  • Farol da Barra (praia);

Lauro de Freitas (cidade limítrofe – RMS):

  • Ipitanga (praia);
  • Vilas do Atlântico (praia);

Camaçari (47 km – RMS):

  • Arembepe (praia);
  • Guarajuba (praia);
  • Itacimirim (praia e manguezal);
  • Jauá (praia);

Mata de São João (61 km – RMS):

  • Praia do Forte (praia);
  • Imbassaí (praia e manguezal);
  • Santo Antônio (praia);
  • Costa do Sauípe (praia);

Entre Rios (142 km):

  • Subaúma (praia);
  • Porto de Sauípe (praia);
  • Massarandupió (praia);

Esplanada (170 km):

  • Baixio (praia);
  • Mamucabo (praia);
  • Rio Inhambupe (rio);
  • Rio Subaúma (rio);

Conde (186 km):

  • Barra da Siribinha (praia);
  • Barra do Itariri (praia);
  • Sítio do Conde (praia);
  • Poças (praia);

Jandaíra (205 km):

  • Coqueiro (praia);
  • Mangue Seco (praia);
  • Três Coqueiros (praia);
  • Costa Azul (praia);
  • Rio Itapicuru (rio);
  • Rio Real (rio); (G1)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui