Plano de saúde deve comunicar ao beneficiado o descredenciamento de clínicas, decide STJ

0
68
-
Foto: Agência Brasil

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu, nesta quinta-feira (12), que as operadoras de plano de saúde são obrigadas a comunicar ao cliente o descredenciamento de entidades hospitalares, mesmo se a decisão tiver partido da própria clínica.

Com o entendimento, a Terceira Turma do STJ rejeitou o recurso de uma operadora que alegava que a rescisão do contrato foi provocada pela unidade hospitalar. Diante da situação, o segurado entrou com pedido de tutela antecipada para garantir a cobertura do plano em tratamento com médico que já o acompanhava.

- Anúncio -

O relator do processo, ministro Villas Bôas Cueva, afirmou que, embora a Lei dos Planos de Saúde mencione apenas o termo “entidade hospitalar”, essa expressão, à luz dos princípios do direito do consumidor, deve ser entendida como gênero, englobando clínicas, laboratórios, consultórios médicos e demais serviços conveniados.

“Desse modo, subsiste o dever de comunicar aos consumidores e à Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) acerca do descredenciamento de clínica médica, pois esta é espécie do gênero entidade hospitalar”, concluiu Villas Bôas Cueva.

Responsabilidade solidária
Ainda segundo o ministro relator, nestes casos de descredenciamento também deve ser aplicada a regra da responsabilidade solidária entre todas as empresas integrantes da cadeia de fornecimento.

“Sabedores das suas obrigações legais perante os consumidores – as quais podem, inclusive, ser exigidas solidariamente –, os integrantes da cadeia de fornecimento de serviços devem se organizar, estabelecendo entre si, conforme a realidade operacional de cada um, os ajustes contratuais necessários ao cumprimento desses deveres, com observância dos prazos previstos na legislação”, disse.

(Bocão News)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui