Ricardo Nunes, prefeito de São Paulo, diz que Haddad tenta se apropriar de UPAs que não fez

Foto: Reprodução / IG

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), recebeu em tom crítico uma publicação do ex-prefeito Fernando Haddad (PT) a respeito de UPAs (Unidade de Pronto Atendimento) construídas na cidade.
 

O petista, que é pré-candidato ao Governo de São Paulo, escreveu: “Antes de eu ser prefeito de São Paulo, a capital não contava com nenhuma UPA, a maior cidade do Brasil não tinha uma única UPA, hoje nós temos 12 em funcionamento”.
 

Nunes afirmou ao Painel que o tuíte de Haddad, “além de não ser verdadeiro” tem “nítida intenção de querer se apropriar de algo que absolutamente não fez”.
 

“Ele deixou três UPAs, esqueceu de dizer que deixou seis esqueletos de construção parados. Hoje temos 23 UPAS em funcionamento, 20 novas após a gestão dele, e dessas inauguramos 9 nos últimos 10 meses”, diz Nunes.
 

“O próprio relatório do Tribunal de Contas mostrou que ele não cumpriu 9 de 10 metas para a Saúde”, afirma o prefeito.
 

Reportagem da Folha mostrou que Haddad, por exemplo, prometeu inaugurar três hospitais (Parelheiros, Brasilândia e Vila Matilde), mas, segundo auditoria do Tribunal de Contas do Município, não entregou nenhum deles, sendo que apenas 50% dos trabalhos previstos foram realizados.
 

Também afirmou que reformaria e melhoraria 20 prontos-socorros, usando como modelo conceitual as UPAs, além de implantar 5 novas UPAs. Segundo relatório técnico do TCM, realizado entre fevereiro e março de 2017, o prefeito petista cumpriu apenas 22,5% dessa meta.
 

Nunes assumiu o cargo em maio do ano passado, após a morte do então prefeito Bruno Covas (PSDB), que sucedeu João Doria (PSDB) no posto. (BN)