Sobre investigação por crime eleitoral, Rogério Filho garante que não praticou nenhum ato ilícito. Ver nota

0
503
-
Foto : Divulgação

Deputado estadual mais jovem da Bahia, com apenas 21 anos, Rogério Andrade Filho (PSD) será investigado por crimes contra o serviço da Justiça Eleitoral. Em despacho na segunda-feira (5), a juíza do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA), Patrícia Cerqueira Kerzman Szporer, determinou que o processo tramite em Santo Antônio de Jesus, onde os supostos delitos teriam acontecido. [VER NOTA ENVIADA PELA ASSESSORIA DO DEPUTADO ABAIXO]

A magistrada seguiu entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o foro privilegiado. “No caso concreto, verifica-se que o suposto transporte ilegal de eleitoral não guarda relação com o cargo de deputado estadual ocupado pelo ora investigado, restando afastada, à luz do paradigma do STF, a competência deste Regional”, narra, na peça.

Antes de chegar ao TRE, o processo passou ainda pela Polícia Federal, que pediu mais prazo para concluir o inquérito e ainda não se pronunciou.

O parlamentar investigado teve quase 13 mil votos na cidade, sendo o mais votado. O segundo colocado foi Alan Sanches (DEM), que levou quase 3 mil sufrágios. ‘Rogerinho’, como é conhecido, é filho de Rogério Andrade, prefeito da cidade e ex-deputado estadual. Após a publicação, a assessoria do deputado enviou nota de resposta. Segue a íntegra: 

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Sobre a matéria intitulada “SAJ: ‘Rogerinho’ será investigado por crime eleitoral” publicada nesta quinta-feira (08), no portal de notícias Metro1, o deputado estadual Rogério Andrade Filho (PSD) esclarece que foi pego de surpresa com a divulgação desta informação e que nunca foi notificado pela Justiça Eleitoral ou pela Polícia Federal acerca de qualquer investigação que possa estar em tramitação. 

O parlamentar, que encontra-se no interior do Estado cumprindo agenda do mandato parlamentar, esclarece que não praticou qualquer ato ilícito, que as suas contas de campanha relativas ao período eleitoral foram devidamente prestadas e aprovadas pelo TRE e ressalta, ainda, que está à inteira disposição dos órgãos competentes para qualquer tipo de esclarecimento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui