Últimas Notícias sobre Isaquias Queiroz

Foto: Reprodução / Instagram

O ano de 2021 será memorável para o baiano Isaquias Queiroz. Depois de conquistar a medalha de ouro na canoagem, o atleta se casou no último sábado (16), em Ilhéus, no sul da Bahia. Ele subiu ao altar ao lado de sua companheira Laina, com quem tem o filho Sebastian, de três anos.

Foto: Reprodução / TV Bahia

O canoísta baiano Isaquias Queiroz, medalha de ouro nas Olimpíadas de Tóquio, chegou à Bahia neste sábado (14). Ele desembarcou no aeroporto de Ilhéus, no sul do estado, de onde seguiu para Ubaitaba, sua cidade natal, a fim de encontrar a família e os amigos. A informação é da TV Bahia.

Foto: Reprodução/TV Bahia

O canoísta baiano Isaquias Queiroz, medalha de ouro nas Olimpíadas de Tóquio, chegou à Bahia neste sábado (14). Ele desembarcou no aeroporto de Ilhéus, no sul da Bahia.

Foto: Wander Roberto / COB

O Brasil encerrou sua participação nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 na sua melhor posição no quadro de medalhas da história. O país terminou na 12ª colocação com sete ouros, seis pratas e oito bronzes, um total de 21 medalhas, um degrau a mais da Rio-2016.

Jacky Godmann e Isaquias Queiroz — Foto: REUTERS/Maxim Shemetov

O canoísta baiano Isaquias Queiroz, de 27 anos, nem passou pelas eliminatórias do C1 1000m, nas Olimpíadas de Tóquio, e já está de olho na semifinal. A disputa acontece nesta quinta-feira (5), às 21h52, pelo horário de Brasília. Nas redes sociais, o atleta falou sobre a expectativa.

Isaquias e Jacky serão dupla em Tóquio | Foto: Divulgação / CBCa

O canoísta Erlon Souza, medalhista olímpico na Rio-2016, não se recuperou das lesões e está fora dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. Para seu lugar, a Confederação Brasileira de Canoagem (CBCa) convocou outro baiano, Jacky Godmann para formar dupla com Isaquias Queiroz, dono de três medalhas olímpicas, na prova do C2 1000m no Japão.

Além do canoísta baiano, também foram indicados o surfista Gabriel Medina e a maratonista aquática Ana Marcela Cunha. Foto: Roberto Castro/Rio 2016

O canoísta baiano Isaquias Queiroz foi indicado ao prêmio de Melhor Atleta do Ano de 2019 pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB). A lista dos indicados foi divulgada nesta sexta-feira (1º), contendo também os nomes do surfista Gabriel Medina, da maratonista aquática Ana Marcela Cunha e do ginasta Arthur Nory.

Foto: Helena Rebello

Nem a exaustão foi capaz de parar Isaquias Queiroz. Desgastado pela disputa de uma dura final do C2 1000m e pelo esforço incrível que o fez liderar a semifinal na véspera, o brasileiro deu mais uma demonstração do porquê é um dos grandes canoístas da atualidade. Neste domingo, o baiano não tomou conhecimento dos rivais na prova individual e conquistou o título no Mundial de canoagem velocidade no C1 1000m. É a segunda medalha dele em Szeged: antes, já havia sido bronze nas duplas. O brasileiro foi o único a terminar abaixo dos quatro minutos: 3min59s23.

Foto:Alexandre Loureiro/Exemplus/COB

O que poderia ter sido uma das primeiras e principais conquistas brasileiras nos Jogos Pan-Americanos de Lima acabou em decepção neste sábado (27). A dupla Isaquias Queiroz e Erlon Souza não conseguiu terminar a final da canoagem C2 1.000 m e ficou fora da disputa por medalha. O ouro acabou com a dupla cubana, Sergey Torres e Fernando Jorge.

Foto: reprodução / youtube

O Brasil teve um ótimo dia no fechamento da etapa de Duisburg da Copa do Mundo de Canoagem Velocidade, na Alemanha, na manhã deste domingo (2/6). Depois de se sentir mal neste sábado e não completar a disputa do C1 1000m, prova olímpica, o baiano Isaquias Queiroz, de 25 anos, deu show na final do C1 500m.

Close