Últimas Notícias sobre salário minimo

Foto: Marcello Casal jr/Agência Brasil

O estudo mensal divulgado pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) mostra que o salário mínimo em março deveria ser de R$ 5.315,74. O valor corresponde a quase cinco vezes a remuneração básica paga ao trabalhador, que é em 2021 é de R$ 1.100.

Começa a valer neste dia 1º de janeiro o novo salário mínimo nacional, de R$ 1.100. O valor representa uma alta de R$ 55, ou 5,26%, em relação aos R$ 1.045 vigentes ao longo de 2020.

A equipe econômica do governo encaminhou, nesta terça-feira (15), a nova proposta de LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias), que prevê aumento no salário mínimo, dos R$ 1.045 atuais, para R$ 1.088 a partir de 2021. Texto será analisado pelo Congresso nesta quarta-feira (16).

Foto: divulgação

Uma pesquisa divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatistica (IBGE) revelou que a renda per capita domiciliar na Bahia é menor que o salário mínimo. Isso significa que, em uma casa onde more uma família, a média de dinheiro para cada pessoa é menor que R$ 1.045.

Foto: Divulgação

No dia 31 de dezembro, o presidente Jair Bolsonaro decretou um aumento de 4,1% no salário mínimo, que passou de R$ 998 para R$ 1.039. O reajuste foi feito com base em estimativas para a inflação. Porém, com a divulgação do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) consolidado de 2019 para 4,48%, o governo decidiu corrigir o piso nacional para R$ 1.045. O novo valor começará a valer neste sábado, e altera, além de salários e aposentadorias, valores do PIS, seguro-desemprego, indenizações da Justiça, e contribuições dos trabalhadores e de microempreendedores individuais (MEIs).

Foto: Marcello Casal jr/Agência Brasil

Em três meses, o Brasil acumula três salários mínimos diferentes: R$ 998 em dezembro, R$ 1.039 em janeiro e R$ 1.045 em fevereiro. A mudança ocorreu porque, inicialmente, o governo corrigiu o valor apenas pela estimativa de inflação (4,1%), sem ganho real. No entanto, a inflação pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) fechou 2019 acima do esperado (4,48%).

Foto : Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas

Anunciado pelo presidente Jair Bolsonaro ontem (14) o novo aumento do salário mínimo deve ter um impacto nas despesas públicas entre R$ 2,7 bilhões e R$ 3,3 bilhões em 2020. A avaliação é da Instituição Fiscal Independente (IFI), ligada ao Senado. O governo federal estima um montante menor, cerca de R$ 2,13 bilhões. A área econômica do Planalto projeta que o impacto para cada R$ 1 de aumento do piso é de R$ 355 milhões, em razão de o governo pagar benefícios previdenciários e assistenciais vinculados ao salário mínimo.

Foto : Valter Campanato/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro informou hoje (14) que o governo reajustará o valor do salário mínimo de R$ 1.039 para R$ 1.045. Segundo Bolsonaro, o valor valerá partir de 1º de fevereiro.

Foto: Marcello Casal jr/Agência Brasil

O secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues, afirmou hoje (14) que o salário mínimo pode ser reajustado em mais R$ 6 e passar para R$ 1.045, considerando a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que fechou 2019 com alta de 4,48%, de acordo com os dados divulgados na semana passada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Nesse caso, o impacto do reajuste no Orçamento da União para 2020 será de R$ 2,13 bilhões.

Ministro Paulo Guedes 05/11/2019 REUTERS/Adriano Machado Foto: Reuters

O ministro da Economia, Paulo Guedes, deve dar sinal verde para elevar o valor do salário mínimo de 2020 e garantir a recomposição da inflação do ano passado. O assunto foi tema de reunião do ministro com a equipe na volta ao trabalho após um período de férias de fim ano. O custo adicional deve ficar entre R$ 2 bilhões e R$ 3 bilhões.

Close