Bolsonaro promete indicar mais dois evangélicos ao Supremo caso seja reeleito

Em conversa com apoiadores do governo hoje cedo, o presidente Jair Bolsonaro (PL) deu a entender que, caso reeleito, pretende indicar mais dois nomes evangélicos para ocupar o posto de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). “Se eu for candidato e se eu for reeleito, a gente coloca dois no início de 2023 lá [no STF]”, disse, após ser questionado sobre a aprovação do nome de André Mendonça na semana passada. A conversa foi gravada e veiculada por um canal bolsonarista no YouTube.

Na última quarta-feira, Bolsonaro conseguiu emplacar André Mendonça, sua segunda indicação ao STF. O primeiro ministro indicado pelo presidente foi Kassio Nunes Marques. Ex-advogado-geral da União e ex-ministro da Justiça, Mendonça foi aprovado pelo Senado com um placar de 47 a 32 votos, resultado abaixo das expectativas dos aliados, com apenas seis votos a mais do mínimo necessário.

Após a aprovação de Mendonça, Bolsonaro afirmou que agora passa a ter 20% daquilo que gostaria dentro da Corte. “Não mando nos votos no Supremo, mas são dois ministros que representam, em tese, 20% daquilo que nós gostaríamos que fosse decidido e votado”, disse. O presidente ainda aproveitou o momento para defender a ideia de renovação política das instituições.

A vitória de Mendonça foi motivo de comoção, inclusive para a primeira-dama Michelle Bolsonaro que comemorou com entusiasmo. Em vídeo que circula nas redes sociais, Michelle fala em línguas, diz “aleluia”, “glória a Deus” e repete gestos comuns em cultos pentecostais ao receber a notícia de que o ex-ministro conquistou o aval do Senado para ocupar uma cadeira na Corte.

Já Kassio Nunes Marques teve sua indicação aprovada pelo Senado por 57 votos a 10, além de uma abstenção. Marques assumiu o posto no início de novembro de 2020. (Politica Livre)