Preparador de goleiros do Vitória elogia ‘: ‘Técnico e rápido’

Foto: Reprodução / Premiere

Apesar da falha sofrida no último jogo, contra o CRB, pela 37ª rodada da Série B do Brasileirão, Lucas Arcanjo é um goleiro “altamente técnico, rápido e de poder cognitivo muito bom”. Pelo menos foram essas as palavras usadas pelo preparador de goleiros do Vitória, Itamar Ferreira, para descrever o profissional. 

“Lucas Arcanjo é um atleta nascido em 1998, jovem, mas com uma postura exemplar. Conheço desde 2014, das categorias de base. Para mim, nunca foi surpresa esse desempenho dele, porque na base ele sempre nos deu grandes resultados. Foi assim na Série B. Até o jogo do CRB, Lucas tinha feito 45 jogos. Vinte deles passou sem levar gols. Desses 25 que sobra, mesmo ele levando gol(s) nós vencemos 10. São números extraordinários. O futebol é um jogo de erros. O que determina um nível que o atleta está não é quando ele erra, e sim quanto tempo ele vai levar para errar”, afirmou, em entrevista ao programa BN Na Bola, da Rádio Salvador FM 92,3, apresentado por Emídio Pinto, Glauber Guerra e Ulisses Gama. 

O erro, na visão de Itamar, que foi crucial para derrota contra a equipe alagoana, foi “uma fatalidade”. O Leão ocupa a 18ª colocação da Série B do Campeonato Brasileiro, com 40 pontos, e agora depende de uma combinação de resultados na partida derradeira, contra o Vila Nova, no próximo domingo (28), no Barradão.

Apesar da situação complicada, o setor defensivo se destacou durante a temporada. Com apenas 31 gols sofridos, o Rubro-Negro é o terceiro time menos vazado da Série B. Itamar afirmou que a ótima geração de goleiros do clube faz parte disso. 

“Participo de uma saga muito bacana. Ronaldo, Caíque, Yuri e o próprio Cabral. Isso faz parte da prospecção do clube. A grande performance não depende só do treinador, tem a apresentação, escolher o melhor, e outros profissionais de suma importância realizarem o processo. Eu sou apenas uma ferramenta, espero que eles possam aproveitar minha passagem. A gente valoriza muito a imprevisibilidade, a tomada de decisão, dando problemas para o goleiro resolver durante a partida. Estão surgindo grandes destaques no Vitória”, pontuou.