Vereador Uberdan denuncia contrato sem licitação com o ex-secretário de ACM Neto pela secretaria de educação de S. A. de Jesus

Foto: Voz da Bahia

Na noite de segunda-feira (29), o vereador, Uberdan Cardoso (PT) fez uma grave denúncia na Tribuna da Câmara devido contratação da empresa do ex-secretário Bruno Barral, que fez parte da gestão do ex-prefeito de Salvador ACM Neto. Contrato este firmado pela secretária de educação de Santo Antônio de Jesus, Renilda Nery Barreto e o prefeito Genival Deolino (PSDB).

Segundo o vereador, a secretaria Renilda contratou a princípio o ex-secretário municipal de Educação (Smed), Bruno Barral (PSDB) que era da administração do ex-prefeito de Salvador, para vir a ser assessor de consultoria especializada pelo período de um ano sem custos, com foco em diagnóstico e metodologias para fomentar o IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), “em vídeo publicado nas redes sociais do prefeito de Santo Antônio de Jesus em 5/12/2020, o ex-secretário de educação, o Engenheiro Eletricista Bruno Barral, já havia agradecido pela oportunidade de poder auxiliá-la na gestão, inclusive no processo de seleção da nova secretária de educação. Curioso que neste mesmo dia 11 de janeiro, senhora Renilda envia ofício n 011/2021 a Barral, pedindo-lhe uma proposta comercial para um ano de Consultoria”, aponta.

O petista conta ainda que no dia 14 de janeiro de 2021, o ex-secretário de ACM Neto responde ao ofício manifestando “total interesse e disponibilidade mas sinalizando que o seu CNPJ estava em trâmite de abertura, junto à JUCEB (Junta Comercial do Estado da Bahia), ou seja, ele não tinha empresa constituída”, expôs

Uberdan aponta que após algum tempo, Barral chegou a abrir uma empresa para a realização dessa consultoria no dia 08 de fevereiro de 2021 com atividades econômicas principais: serviços de engenharia com valor global em R$ 311.760 mil reais com a vigência de 2 anos, “no dia 8 de fevereiro de 2021, Bruno abre a empresa com ênfase em serviços de engenharia onde a última atividade cadastrada é de apoio a educação. Então, a secretária de educação e o prefeito Genival contrataram sem licitação a empresa de Barral por R$ 311.760,00 (Trezentos e onze mil, setecentos e sessenta reais), num contrato de 2 anos que paga a ele um valor de R$ 12.990,00 (Doze mil, novecentos e noventa reais) por mês”, explicou.

Diante dessa inexigibilidade, de acordo com o vereador, o mesmo fará uma representação contra o prefeito Genival Deolino (PSDB) e a secretaria de educação para o MP (Ministério Público) e ao TCM (Tribunal de Contas dos Municípios) contestar a contratação de Bruno Barral, “a contratação do ex-secretário do ex-prefeito ACM Neto atende a que perspectiva? É advocacia administrativa? É tráfico de influência de Neto em nossa cidade? Ou é simplesmente improbidade administrativa, já que a secretaria esperou abrir a empresa de Bruno Barral para fazer o contrato?”, questiona.

VEJA OS DOCUMENTOS ENVIADOS AO VOZ DA BAHIA POR UBERDAN:

Reportagem: Voz da Bahia