Otto sobre apoio do PSD a Lula no 1º turno: ‘não vai ser viável’

Jaques Wagner, Otto Alencar, Lula e Rui Costa / Foto: Divulgação / Arquivo

O senador Otto Alencar (PSD) disse, em conversa com este Política Livre na manhã desta quarta-feira (16), que é improvável o apoio do PSD à campanha presidencial do ex-presidente Lula (PT) já no primeiro turno devido a resistências dentro da sigla. Segundo Otto, o presidente nacional do partido, Gilberto Kassab, quer lançar a candidatura do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, ainda que seja inexpressiva.

Ele disse que reunião realizada ontem na casa do Lula, com a presença de Jaques Wagner e Rui Costa, teve cunho mais nacional que local. “Foi uma conversa mais nacional sobre a possibilidade do PSD bancar um compromisso com Lula já no primeiro turno”, disse Otto. Ele salientou que há resistências mais fortes no Paraná, em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul; o senador disse, inclusive, que Kassab mantém conversas sobre a possibilidade de ter o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), como candidato.

“Kassab já decidiu que não vai caminhar [com Lula no primeiro turno]. Vai ver a possibilidade de união no segundo turno. Conversamos sobre isso [na reunião com Lula realizada ontem]”, salientou Otto, que reafirmou sua pré-candidatura à reeleição à cadeira do Senado. Otto mencionou resistência específicas dentro do PSD do governador Ratinho Júnior (PR), do ex-governador Paulo Hartung (ES) e do ex-governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo.

por Davi Lemos / P. Livre